Neymar admitiu ainda não se sentir preparado para atuar no futebol europeu. O atacante afirmou após a vitória por 3 a 1 contra o Palmeiras, o último jogo do Santos na temporada, que “não se sente à vontade para jogar na Europa” e evitou polêmicas pelo fato de não constar entre os três finalistas à Bola de Ouro, premiação principal da Fifa que elege o melhor jogador do mundo na temporada.

“Eu tenho o sonho de jogar na Europa, mas não sinto que o momento (de sair) chegou. Estou feliz no Santos, próximo da família e dos meus amigos. Quando chegar o momento certou vou embora. Hoje não me sinto à vontade para jogar na Europa. Não é que tenha medo, mas estou feliz no Santos. Não tenho como objetivo ser o melhor no momento. Estou feliz e meu rendimento é de alto nível. A felicidade vem em primeiro lugar”, afirmou.

O atacante não seguiu discurso semelhante a de seu agente, Wagner Ribeiro. O empresário disse não ter assimilado a ausência do pupilo entre os três finalistas e chegou a questionar a escolha de Iniesta. Completam a lista os atacantes Messi e Cristiano Ronaldo. “O Iniesta foi muito bem e o Cristiano também, mas, na minha opinião, o Messi continua em primeiro”, explicou.

O argentino do Barcelona é o atual vencedor das últimas três edições do prêmio. O anúncio dos finalistas ocorreu na manhã da última quinta-feira, em São Paulo. Neymar estava entre os 23 indicados. O brasileiro, no entanto, concorrerá, mais uma vez, ao Prêmio Puskás, entregue pela entidade ao gol mais bonito do ano. O jogador é o atual detentor da premiação.

A cerimônia de premiação aos vencedores acontecerá em 7 de janeiro, em Zurique, na Suíça. Neymar foi eleito o décimo melhor jogador do mundo na última temporada.