Brasil volta a jogar na Arena Corinthians diante do Paraguai (Lucas Figueiredo/CBF)

A seleção brasileira volta a jogar na Arena Corinthians, nesta terça-feira, às 21h45, quase dois anos depois da primeira passagem pelo local. E o retorno é com ambiente parecido em termos de otimismo. Contra o Paraguai, pelas Eliminatórias da Copa da Rússia, a equipe joga para uma torcida eufórica, em estádio lotado e com fé no início de uma trajetória rumo ao título mundial.

A vinda anterior do Brasil ao local foi na abertura da Copa de 2014, quando bateu a Croácia de virada por 3 a 1. Naquela ocasião a equipe desfrutava de popularidade pela conquista no ano anterior da Copa das Confederações e tinha a confiança da torcida na busca pela taça.

A atual seleção recuperou essa relação positiva com o público, como existia no início do último Mundial. O segredo da reação foram as sete vitórias conquistadas pelo técnico Tite nas Eliminatórias desde que assumiu o cargo em junho.

A confiança foi restaurada e terá contra o Paraguai o ápice deste início de trabalho, por ser o estádio onde o treinador mais foi vitorioso e teve 83% de aproveitamento dos pontos como comandante do Corinthians.

“É preciso ter naturalidade (com o bom momento). Não posso deixar que os atletas fiquem felizes, e eu também, mas não posso não ficar feliz. Mas isso não facilita em nada nosso trabalho no enfrentamento com o Paraguai”, disse Tite.

A arena deve estar lotada, pois até esta segunda-feira restavam apenas 2,7 mil ingressos à venda da carga total de 46,8 mil. A seleção vem de goleada sobre o Uruguai, por 4 a 1, em Montevidéu, e pode conseguir nesta rodada a classificação antecipada para o Mundial. Para isso, terá de bater o Paraguai e torcer por derrotas do Equador para a Colômbia, em Quito, e do Chile para a Venezuela, em Santiago.

Essas condições recuperaram o favoritismo abalado nos últimos anos. O Brasil vive o otimismo e um bom momento que até preocupa a comissão técnica. Além da acomodação, o temor é que a ansiedade da torcida por nova atuação convincente possa incomodar o time na busca por superar a esperada retranca adversária para conseguir o primeiro gol.

Tite fechou o último treino, realizado neste tarde de segunda-feira na arena. Apenas os 15 primeiros minutos foram abertos aos jornalistas. O período mostrou a ausência de Roberto Firmino. O atacante está com dores de garganta, foi poupado da atividade e deu lugar a Diego Souza.

No trabalho realizado no gramado, Tite posicionou dois times. A comissão técnica vai aguardar a evolução da recuperação de Firmino e conta com a escalação do atacante.

Tite vai fazer uma mudança em relação ao time que goleou o Uruguai, na última quinta. O treinador se viu forçado a substituir o titular Daniel Alves, que recebeu o segundo cartão amarelo em Montevidéu e precisará cumprir suspensão automática. O substituto será Fagner.

POLÊMICA – O treinador evitou falar nesta segunda sobre o reencontro com a torcida na arena. Ao ser perguntado sobre o assunto, comentou sobre as críticas que recebeu por ter comemorado um gol do Corinthians no clássico com o Santos, no começo do mês, quando esteve no estádio na última vez para ver um jogo.

Tite vibrou com o gol marcado por Jô logo depois de ter sido ovacionado pela torcida. Após a partida, o treinador telefonou e pediu desculpas para o presidente do Santos, Modesto Roma Junior, e o técnico do time, Dorival Junior.

“Sou um ser humano que tem emoções e gratidão. Tenho gratidão ao Corinthians e às pessoas. Liguei para me desculpar, dizendo que foi um ato humano, de quem sente e vibra, de quem tem reconhecimento”, disse nesta segunda o treinador.