Depois de 13 jogos no comando da Seleção Brasileira, incluindo derrotas para grandes equipes, como Argentina, França e Alemanha, a torcida já começa a pedir a cabeça do técnico Mano Menezes. A CBF, no entanto, garante a permanência do treinador, e através do presidente Ricardo Teixeira, diz que Mano Menezes tem “prestígio” dentro da entidade máxima do futebol brasileiro.

O técnico Muricy Ramalho, atualmente no Santos mas que foi a primeira opção de Teixeira para assumir a Seleção, é outro que saiu em defesa de Mano Menezes e disse que o treinador não pode deixar a equipe neste momento, pois apesar dos resultados ruins, o projeto que está sendo montado para a Copa do Mundo de 2014 não pode ser interrompido.

“Eu ficaria surpreso (se Mano fosse demitido) porque eu sei o que o presidente da CBF pensa com relação a isso. Ele tem um projeto para a Copa. Foi o que me foi passado na reunião que tivemos. É preciso manter o combinado e eu acredito que isso vai ser feito”, disse Muricy, que chegou a se reunir com Teixeira logo após a saída de Dunga. No entanto, o treinador não conseguiu rescindir seu contrato com o Fluminense e rejeitou o convite da CBF. Foi aí que Mano Menezes foi procurado e contratado.

De acordo com Muricy, um projeto de renovação – como o que Mano Menezes vem fazendo – sempre esbarra em dificuldades. “As coisas devem seguir como foram combinadas. É um trabalho de renovação e, no início, é sempre difícil. O Mano está achando um time. Há tempo para adquirir experiência. É preciso ter calma.Sei que é difícil pedir calma ao torcedor, mas não tem jeito. Nosso grande objetivo é a Copa de 2014. Temos excelentes jogadores, que vão estar muito bem até lá. Mas é preciso que o treinador tenha calma e respaldo para seguir o seu trabalho. O caminho é esse mesmo”, completou o treinador santista.