Michel Bastos, jogador do Lyon (França) e que serviu a Seleção Brasileira na Copa de 2010, foi operado no último domingo em Curitiba pelo Dr Edilson Thiele – coordenador do departamento médico do Atlético Paranaense.

A artroscopia realizada no joelho esquerdo do atleta foi um sucesso, segundo a avaliação do médico, e Bastos já iniciou o processo de recuperação no CeCap (Centro de Reabilitação do Clube Atlético Paranaense).

O atleta tem a expectativa de, muito em breve, voltar a vestir a camisa do Lyon já que deseja disputar os jogos finais do Campeonato Francês. Bastos falou ao sítio rubro-negro sobre a escolha pessoal de operar no Brasil, com o Dr. Edilson Thiele, e executar a recuperação no centro médico do Furacão. “Joguei aqui e já trabalhei com esse pessoal especializado (Cecap). A confiança vale muito neste momento. Já tive a oportunidade de trabalhar com eles e conheço o profissionalismo. Também conta estar próximo da família. A estrutura que o Atlético tem e a maneira como abriu as portas para eu utilizar foi gratificante”, explicou.

Bastos revelou a intenção de, no futuro, voltar a vestir a camisa canarinho e também a rubro-negra, a mesma que defendeu em duas passagens pelo Furacão. “Ainda não penso em voltar a atuar no Brasil. Voltaria mais tarde. Mas tenho vontade. Quem sabe volto a vestir a camisa do Atlético. Aqui estou em casa, tenho família e amigos. O ideal seria voltar a Curitiba, para perto de casa (…), mas ainda pretendo ficar um bom tempo na Europa”, afirmou.

O jogador destacou o fato de ter uma espécie de dívida moral com o clube rubro-negro. “Pelas passagens que tive aqui acho que fiquei devendo um pouco. Tenho uma dívida com a torcida e com o pessoal do clube (…) Não escondo. Se um dia eu tivesse que voltar ao Brasil e o Atlético abrisse as portas para mim, voltaria com o maior prazer”, finalizou.