A goleada histórica sobre o Palmeiras na última quinta-feira praticamente credenciou o Coritiba para as semifinais da Copa do Brasil. Para o jogo de volta, o time terá dois desfalques importantes: o meia Rafinha e o volante Léo Gago, que tomaram o terceiro amarelo, terão que cumprir suspensão automática. Nada que deva preocupar o técnico Marcelo Oliveira, que tem boas opções no banco de reservas.

O volante, que marcou o seu tão esperado gol na temporada 2011, manifestou que, mesmo sem poder entrar em campo, pretende acompanhar o time até São Paulo, na próxima quarta, quando o time fará o jogo de volta às 21h50, no Pacaembú. “ Eu quero estar junto com o grupo lá, vai ser importante. Mas caso eu não vá, fico trabalhando para esperar as semifinais”, apontou Léo Gago.

O jogador aproveitou para analisar a bela fase do Coritiba, em suas 29 partidas de invencibilidade no ano. Quanto aos holofotes da imprensa nacional, hoje voltados para o grupo do Alto da Glória, Gago destaca a surpresa do resultado elástico sobre o Palmeiras, mas atribui a boa forma do time ao trabalho árduo. “A gente não tem que provar nada pra ninguém que não a gente mesmo. Vocês sabem, que a gente trabalha e todo mundo é muito sério, está empenhado no seu objetivo”, garante.

O discurso de humildade, largamente empregado entre os comandados de Marcelo Oliveira, também é ponto central para o volante. “Vamos seguir com esse foco e com os pés no chão. Que a gente possa encarar cada jogo como se fosse uma final”, finaliza.