Melhor jogador em campo na vitória de ontem da Seleção Brasileira por 2 a 1 em cima do México, de virada, o goleiro Jefferson descartou de imediato o rótulo de herói, mas comemorou a boa atuação com a camisa amarelinha. O arqueiro defendeu um pênalti quando o amistoso ainda estava 1 a 0 para o México e depois pegou uma cabeçada fulminante de Chicharito Hernandéz.

“O rótulo de herói eu deixo para os mais consagrados. Isso aqui é apenas o início daquilo que quero para a Copa do Mundo de 2014. Nós não estudamos os pênaltis deles. E eu não sabia onde ele ia bater. Esperei o tempo certo para escolher o canto e defendi. Goleiro tem de ter tranquilidade e sangue frio”, disse o goleiro do Botafogo, que foi titular ontem porque Júlio César acabou cortado da Seleção por conta de uma lesão na coxa.

Vitória tranquiliza Mano Menezes

O México vinha de uma invencibilidade de mais de um ano em jogos oficiais e amistosos. E ainda saiu na frente com gol contra de David Luiz. Mas com dois golaços de Ronaldinho e Marcelo (outro destaque da partida), o Brasil conseguiu a virada e a vitória, bastante valorizada pelo técnico Mano Menezes.

“Foi uma vitória para mudar a Seleção de patamar. Vencemos um adversário que vinha de ótimos resultados, que não havia perdido ainda com o novo treinador. E o Brasil se impôs como Seleção. Sofremos o gol, mas a partir dali assumimos o controle da partida. Aí houve a superação, a indignação”, disse o comandante brasileiro.