Neto foi o último brasileiro a ser resgatado no acidente da Chapecoense. (Divulgação/Chapecoense)

O zagueiro Neto, um dos sobrevivente da queda do avião da Chapecoense na Colômbia na noite de 28 de novembro, deve voltar a fazer treinos leves em até quatro meses. Segundo os médicos, o jogador poderá retomar as atividades no clube assim que se recuperar de problemas nos membros inferiores.

Neto foi o último a ser resgatado no local do acidente e também o último a retornar ao Brasil. Desde a última quinta-feira ele está internado no hospital Unimed, em Chapecó (SC), e no sábado no quarto, ainda com o auxílio de um colete ortopédico para fixar a coluna. “Isso é muito importante porque o Neto tem uma fratura na quinta vértebra lombar, que inicialmente é com tratamento conservador, sem precisar de cirurgia”, explicou em entrevista coletiva o ortopedista Marcos André Sonagli.

Neto se movimentou sem sentir dores e deve receber alta na próxima semana. Para esta segunda-feira os médicos pretendem liberar o jornalista Rafael Henzel, que tem fraturas na perna esquerda e deve ser o segundo a ir para casa. O primeiro foi o lateral-direito Alan Ruschel, na última sexta-feira.

Os médicos têm como principal preocupação no momento o goleiro Jackson Follmann. Transferido para Chapecó no último sábado após ter parte da perna direita amputada, o sobrevivente do desastre aéreo tem uma lesão no tornozelo esquerdo. Será necessário uma cirurgia no local nos próximos dias para fixar a articulação em uma posição que lhe permita caminhar, com mais o auxílio de prótese na perna direita.