Por Felipe Dalke

Após 17 dias de paralisação para o Paraná na Série B do Brasileirão, o técnico Marcelo Martelotte classificou este período como bastante positivo para que a equipe pudesse se alinhar e melhorar para a segunda parte da competição, que para o Tricolor, começa nesta sexta-feira (19), quando enfrentará o Brasil de Pelotas, às 20h30, na Vila Capanema.

A primeira mudança é ter uma postura diferente do último jogo do primeiro turno, em que o Tricolor foi derrotado por um dos integrantes da zona de rebaixamento. “Principalmente com relação à última partida, contra o Tupi, vamos estar diferentes. Conversamos muito sobre elevar o nível do nosso jogo e o nível de competitividade. Foi trabalhado para que melhorássemos taticamente e para criarmos um time mais homogêneo na questão física, também. Aproveitamos bem esse período e agora aguardamos esse reinício para que seja bem melhor que o primeiro turno”, garantiu o técnico paranista.

Não é só o Paraná que teve todo esse tempo para descansar e treinar, mas para Martelotte, o importante é o ganho de qualidade que a Série B terá. “O intervalo foi bom para todos, todo mundo pôde aproveitar de maneira positiva. Isso não reflete em resultado, todos os times tiveram o mesmo período para trabalhar, é uma vantagem para a competição porque várias equipes reforçaram”, alegou.

A base do time que vem atuando deve ser a mesma, mas o treinador cobrará mais a equipe, principalmente dentro da Vila Capanema. “Trabalhamos algumas situações e opções. Taticamente não vejo como fugirmos muito do que estávamos fazendo, mas em termos de postura vamos mudar, temos que ser um time mais dominante jogando dentro de casa nesse segundo turno para conquistarmos os pontos e buscarmos os nossos objetivos. Essa mudança não vem só do trabalho no dia-a-dia mas vem também de muita conversa. Esperamos ter uma apresentação melhor nesta sexta e um resultado melhor”, finalizou.