Divulgação/CBF
Mano Menezes e o ex-técnico do Coritiba Ney Franco anunciaram finalistas do Prêmio Craque do Brasileirão

O técnico da Seleção Brasileira, Mano Menezes, esteve em Curitiba nesta segunda-feira (28) e, mais que mostrar os planos que tem para o time que deve representar o país na Copa do Mundo de 2014, comentou o desfecho inusitado e carregado de emoção do Campeonato Brasileiro.

“O campeonato está tendo um fechamento muito bonito, como a gente gostaria que fosse”, disse Mano, elogiando a iniciativa da CBF em colocar os clássicos na última rodada. Para o técnico, é impossível prever o que espera os clubes no fim do Brasileiro. Sem arriscar nenhum palpite, Mano Menezes espera um Atletiba absolutamente imprevisível.

“Uns estão jogando por uma situação de não-rebaixamento, como é o caso do Atlético. Outros ainda jogando por uma vaga na Libertadores, como o Coritiba que fez um ano brilhante”, comentou. “Em se tratando de clássico dentro da mesma cidade, a gente sabe que tudo pode acontecer”, completou.

Tensa, a partida derradeira da dupla Atletiba mobiliza um grande contingente de segurança. Cerca de 900 policiais estarão espalhados pela cidade, em uma estratégia da Polícia Militar para tentar conter quaisquer focos de confusão na cidade. “Que a gente retire os ensinamentos daquela passagem com o Coritiba. Aquilo não faz bem pro futeobl paranense e não é esse o caminho”.

Convocação de Emerson

O técnico Mano Menezes creditou a convocação do zagueiro Emerson, do Coritiba, para o Superclássico das Américas à boa fase do Coxa em 2011. “A ordem é fazer campanhas boas como o Coritiba fez durante todo ano. Em um coletivo forte sempre se sobressaem individualidades”, justificou.

O treinador da seleção ressaltou as boas apresentações do zagueiro, tanto em 2011, no Alviverde, quando no ano passado, quando ainda defendia o Avaí. “A gente está prestando atenção em tudo”, finalizou Mano.