Redação com ESPN

A Portuguesa deveria tomar uma atitude no início desta semana, mas nesta segunda-feira (31) praticamente descartou a possibilidade de entrar na Justiça Comum para tentar retomar a vaga na Série A do Brasileirão. A mudança de planos foi causada por uma grave crise financeira que o clube vive, que fez com que a direção pedisse ajuda à Confederação Brasileira de Futebol (CBF). A resposta foi a seguinte: aceitem a Série B e negociaremos.

O presidente da Lusa, Ilídio Lico, esteve na sede da Federação Paulista de Futebol nesta manhã em uma reunião com Marco Polo Del Nero, vice-presidente da CBF. E de acordo com ele, o martelo pode ser batido ainda nesta segunda-feira.

“A situação nossa está muito difícil. Não há muito o que fazer. Fui mais uma vez pedir ajuda para a CBF. O que eles me disseram foi que só vão negociar comigo se eu aceitar a Série B. Não vou ter muita opção”, disse Lico em entrevista à ESPN.

O mandatário da Portuguesa, no entanto, destacou que a entidade máxima do futebol brasileiro não garantiu nada ao clube. “Quero deixar bem claro que eles não me ofereceram nada. Disseram apenas que não há negociação se eu continuar tentando a Série A. Eu que fui pedir, não partiu deles”, afirmou.

O problema financeiro da Lusa vem de um acordo trabalhista feito pela gestão passada com um escritório de advocacia, representante de ex-atletas. O valor da dívida chegou a ser de R$ 30 milhões, mas atualmente estaria na casa dos R$ 11 milhões.