A delegação do Coritiba já está a caminho de Fortaleza para fazer o jogo de ida das semifinais da Copa do Brasil, diante do Ceará, na próxima quarta (18), às 21h50. Bill, expulso na derrota para o Palmeiras, fica em Curitiba para manter os treinamentos. Com isso, Leonardo, destaque do time no ano passado e titular até a lesão que o tirou de campo na quinta rodada do Paranaense, no fim de janeiro, ganha espaço entre o grupo que entra em campo contra o Vozão.

Divulgação/Coritiba
Leonardo será o substituto de Bill, expulso contra o Palmeiras

Agora, o atacante tem de volta a oportunidade de estar em campo em uma partida decisiva para o Verdão, já que um resultado positivo dá mais tranquilidade para a decisão no Couto Pereira. “Em uma competição como a Copa do Brasil, que começa a afunilar e ficam só os times de Série A você precisa de grupo”, aponta, destacando as lesões de Marcos Aurélio, Pereira e os seus substitutos diretos, que vem dando conta do recado. “Agora é minha oportunidade, tenho que entrar e mostrar porque eu tenho a confiança do torcedor”, frisa Leonardo.

E o jogador garante preparação e treino forte, para não decepcionar o técnico Marcelo Oliveira e a torcida, acostumada a boas atuações do atacante. “Eu não vinha jogando, mas estou preparado e bem para colocar em prática aquilo que venho fazendo nos treinos”, explica Leonardo, que entrou em campo contra o Palmeiras e, mesmo que por pouco tempo, agradou o treinador.

Decisão no Presidente Vargas

Se diante do Palmeiras, o Coritiba teve a competência de praticamente se credenciar no jogo de ida, a expectativa é de que, contra o Ceará, o time tenha mais dificuldades. “O Ceará é um time bem rodado, com jogadores experientes, então os jogos vão ser decididos nos detalhes”, diz Leonardo, aconselhando a cautela de sempre ao elenco. “Temos que estudar bastante o Ceará para tentar surpreendê-los lá e depois conseguir a vaga dentro de casa”, prega.

Outro fator já destacado pelo atacante é a pressão da torcida, também importante, segundo o técnico Marcelo Oliveira. “É um campo pequeno, a torcida influencia bastante porque fica perto, então a gente tem que entrar ligado, não pode ter descuido no início de jogo”, analisa o atacante.