Enquanto o técnico Marcelo Oliveira prepara a equipe do Coritiba para o jogo contra o Atlético-MG, no próximo domingo, dois atletas alviverdes terão que sentar no banco dos réus do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD). Nesta quarta-feira, o volante Leandro Donizete e o meia Davi serão julgados pelo STJD por conta de expulsões em partidas do Campeonato Brasileiro.

Expulso na partida contra o Bahia, Donizete foi denunciado no artigo 250 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD) que fala em ato hostil contra algum adversário e prevê pena de um a três jogos. Mas como o jogador foi expulso em função de dois cartões amarelos (e não o vermelho direto), o advogado Itamar Côrtes não acredita em punição severa ao volante. “O Leandro Donizete foi expulso em decorrência do segundo cartão amarelo. Por si só demonstra que não houve nenhuma gravidade no lance. Acreditamos em um bom resultado perante a 3ª Comissão Disciplinar”, disse o advogado.

O meia Davi, expulso na partida contra o São Paulo, também foi enquadrado no artigo 250 do CBJD, e assim como Donizete, será defendido pelo dr. Itamar Côrtes. No caso do meia, o advogado está confiante em absolvição. “A defesa pretende mostrar que a punição ao atleta já foi exagerada, na medida em que apenas jogou a bola no chão. Não houve qualquer ofensa ou desrespeito ao árbitro. Assim, se confia na absolvição”, explicou o dr. Côrtes.

Os dois julgamentos acontecem a partir das 18h desta quarta-feira, na sede do STJD, no Rio de Janeiro.