Estadão-6-6-3-1-1

Arena Pantanal recebeu quatro partidas da última Copa do Mundo. (Felipe Dutra/Banda B)

Arena Pantanal recebeu quatro partidas da última Copa do Mundo. (Felipe Dutra/Banda B)

A Justiça bloqueou as contas da empresa Mendes Junior, responsável pela construção da Arena Pantanal, em Cuiabá (MT), e suspendeu as atividades no estádio. A decisão surpreendeu o governo estadual e as equipes esportivas. Para o fim de semana, estava previsto a abertura do Campeonato Brasileiro de Futebol Americano, entre Cuiabá Arsenal e Corinthians Steamrollers, no sábado.

A interdição é uma decisão da Vara Especializada de Ação Civil Pública e Ação Popular do TJ-MT. Deverão ser bloqueados mais de R$ 28 milhões das contas da empresa Mendes Júnior até que ela retorne e conclua as obras da Arena Pantanal, uma das sedes da Copa do Mundo de 2014.

Pela decisão, os recursos serão bloqueados até que a empresa realize os reparos e elimine os vícios construtivos, que são de responsabilidade da Mendes Júnior. Além disso, a magistrada determina que a empresa finalize as pendências para que a Arena possa obter a Certificação Leadership in Energy and Environmental Design (LEED).

Caso a Mendes Júnior não cumpra sua obrigação, estará sujeita a multa diária de R$ 100 mil. Na decisão, a magistrada destaca que é obrigação do empreiteiro entregar a obra tal como foi contratada, em perfeitas condições de segurança, salubridade, conforto e durabilidade.

A juíza determinou ainda a interdição da Arena Pantanal, o que põe em risco a abertura do do Campeonato Brasileiro de Futebol Americano. A decisão é liminar e cabe recurso.