O jornal Gazeta do Povo, de Curitiba, foi impedido de participar da entrevista coletiva realizada pelo Atlético nesta quinta-feira (29), em São Paulo, na qual o clube rubro-negro assinou o contrato com a nova gestora da Arena da Baixada, a AEG.

De acordo com o jornal, o motivo pelo qual o veículo de comunicação foi barrado pelo clube é que a edição impressa publicada por eles nesta quinta-feira já trazia informações detalhadas do contrato entre o Atlético e a AEG, e que seriam divulgados pelo Furacão justamente nesta entrevista coletiva.

Confira a nota que será publicada no jornal Gazeta da Povo:

“A reportagem da Gazeta do Povo foi impedida ontem, em São Paulo, de acompanhar a entrevista coletiva que selou a parceria entre Atlético e a nova gestora da Arena, a americana AEG. Mesmo credenciado na terça-feira pela CDI Sports, empresa contratada pelo clube para organizar o evento de mídia, o repórter Nícolas França, enviado do jornal para acompanhar o anúncio, não pôde participar do encontro. A justificativa do Atlético — em contato telefônico com a redação do jornal — foi que a Gazeta do Povo antecipou na edição de ontem detalhes do contrato (“Parceria duplica vocação da Arena”, página 3 da Esportiva), como a destinação de 12% da receita líquida mensal de patrocínios do clube a partir da inauguração do estádio à AEG. Os documentos foram obtidos com exclusividade pelo jornal e — diante do interesse público do fato — não havia motivo jornalístico para a não divulgação, como sugeriu o Atlético, mesmo sem contestar as informações.”