Mais que um passo a frente na classificação, a vitória sobre o Botafogo representaria tranquilidade para a sequência da Copa do Brasil para o Paraná. Guerreiro, o time de Ricardo Pinto jogou de igual pra igual com o Alvinegro, mas as falhas técnicas, de marcação e finalização, foram ficando evidentes conforme o tempo passava.

Com um a menos para cada lado, o Tricolor não conseguiu acompanhar a criatividade no toque de bola carioca e acabou se conformando com resultado cedo demais. Agora, as atenções se voltam para o clássico de domingo, diante do Atlético. Jogo estilo vida ou morte para o time tricoloe que tem outra decisão na próxima quarta, no Rio de Janeiro. “É um poquinho mais difícil porque você tem que correr mais lá, agora temos que focar no clássico de domingo”, alertou Luizinho, que entrou já no fim da partida.

Para o volante Anderson, restaram as lamentações pela queda de desempenho do grupo na segunda volta. “A equipe melhorou: no primeiro tempo a gente não marcou bem, tivemos erros. Mas estávamos jogando contra uma grande equipe”, frisou o jogador.