O Botafogo deve vir a Curitiba para enfrentar o Paraná sob o comando de um novo técnico. Joel Santana anunciou a sua demissão nesta terça-feira, depois de perder de 2 a 0 para o Vasco, no clássico regional disputado no último domingo, pela Taça Rio – segundo turno do Campeonato Carioca.

Em nota, o Botafogo anunciou que “o treinador tomou a decisão em conjunto com a diretoria após conversa na manhã desta terça-feira, no CT João Saldanha”. Joel era o comandante do time há um ano e dois meses, no que foi a terceira passagem do técnico pelo time. No retrospecto, foram 76 jogos e deles 41 vitórias 23 empates e apenas 12 derrotas.

O estopim para a saída do treinador, mesmo com a boa fase do Botafogo, parece mesmo ter sido impulsionado pelas relações conturbadas de Joel com atletas e torcida. Das arquibancadas, os gritos de “burro” e os pedidos de saída do técnico durante o clássico demonstraram que o panorama não era dos melhores. Loco Abreu, principal jogador do elenco, também não tinha uma boa relação com Joel Santana.

A saída do treinador aumentou as opções do Fluminense, que também está sem técnico depois da saída de Muricy Ramalho. O clube já recebeu recusas de nomes importantes e, ontem, Gilson Kleina, atualmente na Ponte Preta, também disse não ao convite da diretoria.