Após o péssimo empate em 1 a 1 com o Corinthians-PR, em plena Arena da Baixada, o técnico Geninho falou sobre as vaias e xingamentos de “time sem vergonha”que a torcida gritou para os jogadores durante toda a partida. Para o treinador, os torcedores estão no direito de protestar pela temporada ruim que o Atlético vem fazendo.

“Se eu estivesse sentado na arquibancada, muito provavelmente teria a mesma reação. Você tem que entender, porque a torcida tem direito de vaiar. É um grupo muito abalado, que está sentindo a pressão. Por mais que você tente tranquilizar, a bola começa a queimar. Os jogadores, até os de mais qualidade, param de fazer aquilo que, até cinco minutos atrás, vinham fazendo de uma maneira de razoável para boa”, disse o treinador.

O elenco rubro-negro se reapresenta hoje, no CT do Caju, onde os titulares do jogo de hoje realizam apenas um trabalho regenerativo, visando a partida do próximo domingo, contra o Iraty, fora de casa. Para este jogo, Geninho não poderá contar com o meia Paulo Baier, suspenso pelo terceiro cartão amarelo, além do lateral esquerdo Héracles, que ontem saiu de campo sentindo uma lesão na coxa. Por outro lado, Paulinho volta de suspensão.