Em sua estreia no Campeonato Brasileiro, o Atlético não fez um grande jogo e acabou perdendo para o Atlético-MG pelo placar de 3 a 0. O técnico Adilson Batista surpreendeu ao escalar quatro volantes, mas mesmo reforçando a marcação, o Furacão foi facilmente envolvido pelo Galo durante o primeiro tempo. Apesar de melhorar no segundo-tempo, o rubro-negro não conseguiu balançar as redes adversários e volta para Curitiba com uma derrota na bagagem.

Primeiro tempo

Com uma escalação bastante modificada e quatro volantes, o Atlético começou bastante defensivo no jogo e sofreu um gol logo aos 5 minuto do primeiro tempo (o primeiro gol do Brasileirão 2011). Giovanni lançou para Toró, que ganhou na corrida da zaga e bateu cruzeiro, rasteiro, no canto de Renan Rocha: 1 a 0 Galo. Após o gol sofrido, o Furacão seguia com dificuldades em campo, atacando apenas em bolas paradas de Paulo Baier.

Aos 18 minutos, Paulo Baier cobrou falta e o goleiro mineiro defendeu. Um minuto depois, Magno Alves bateu da direita e Renan Rocha espalmou. Até que, aos 25 minutos, após cruzamento para a área, Magno Alves subiu mais que todo mundo e cabeceou para o fundo das redes: 2 a 0 Galo. O Atlético seguia muito mal em campo, dando todo espaço do mundo para o Galo atacar.

Perto do fim do primeiro tempo, o Atlético se adiantou um pouco em campo e conseguiu criar duas boas oportunidades de marcar o primeiro gol, com cabeçada de Rafael Santos na trave, e chute de Devid que Renan Ribeiro defendeu. Aos 40 minutos, Toró recebeu livre na área, mas bateu pela linha de fundo. Mas apesar da leve melhora, o Furacão ainda pecou nas finalizações e foi para o intervalo perdendo por 2 a 0 para o Galo.

Segundo tempo

Com Adaílton no lugar de Cléber Santana, o Atlético foi pra cima do Galo e quase marcou com Guerrón, a 1 minuto do segundo tempo. O time da casa diminuiu um pouco o ritmo, mas o Furacão seguia pecando nas finalizações. Mas aos 17 minutos, Guilherme bateu bem e Renan Rocha fez grande defesa. Aos 19, Rômulo chutou com categoria e a bola bateu na rede pelo lado de fora, em uma ótima oportunidade para o rubro-negro.

O tempo ia passando e o jogo seguia truncado, com o time do Galo cadenciando e tocando a bola com tranquilidade. Mas o Furacão dava espaços para o time da casa atacar. Tanto que, aos 29 minutos, em cruzamento da esquerda, Magno Alves subiu novamente sozinho e cabeceou para marcar seu segundo gol na partida: 3 a 0 Galo. E aí o Furacão até tentou, mas não conseguiu diminuir até o apito final, estreando no Brasileiro com derrota para o xará mineiro.