Apenas um empate sem gols bastava para o Atlético, mas o time de Adílson Batista foi além e goleou o Bahia por 5 a 0, na Arena da Baixada. O Tricolor de Aço não se encontrou em campo e acabou sendo presa fácil para o Furacão, que teve nas bolas paradas o seu mais importante diferencial. O resultado elástico garante o time nas quartas de final da Copa do Brasil, onde vai enfrentar o vencedor do confronto Vasco x Náutico.

Precisão nas bolas paradas

O Atlético começou melhor na Arena, atacando o Bahia, que tentava, mas não conseguia ligar os contra ataques. Em noite inspirada, Paulo Baier foi o primeiro a levar perigo à meta baiana, ao mandar uma bomba que obrigou o goleiro Omar a mandar a bola pela linha de fundo. Foi dos pés do maestro que saiu o primeiro gol da partida, aos 21 minutos.

Em cobrança de falta, Baier bateu, a bola desviou na zaga e enganou o goleiro baiano. O Atlético se acendeu no jogo e, pouco depois, fez o segundo tento na Arena, de novo desenhado em uma jogada de bola parada do capitão do time. No cruzamento, Manoel recebeu sozinho, e desviou para ampliar o placar.

Maurício ainda respondeu, carimbando a trave de Renan Rocha, mas o Atlético estava disposto a seguir no ataque e resolver o jogo já na primeira etapa. Aos 34, Rafael Santos aproveitou o cruzamento de Branquinho e desviou de cabeça no que foi o terceiro do Furacão. E o Rubro-negro ainda teve tempo de abrir caminho para a goleada no pênalti sofrido por Adaílton e convertido por Paulo Baier, aos 40.

No ataque, Furacão administra a vantagem

No segundo tempo, o atacante que está fazendo dos gols rotina tratou de marcar o quinto gol do Furacão no jogo. Adaílton, que já fez cinco nos nove jogos que disputou pelo Atlético, roubou a bola e chutou sem chances para Omar, logo aos 6. Sem descuidar da defesa, o Rubro-negro fez uma partida equilibrada e, mesmo no ataque, passou a administrar a vantagem no confronto.

Principal articulador do time, Paulo Baier continuou coordenando as jogadas de ataque e conquistando boas chances de aumentar a goleada sobre o já entregue Bahia. Lucas, que entrou no segundo tempo, ainda deixou sua marca na trave da meta tricolor, mas não comemorou o gol e o Atlético terminou o jogo classificado para as quartas de final da Copa do Brasil.