Estadão-1-2-3-1-2-2-1-6

As autoridades francesas vão deportar 20 homens russos no início da próxima semana pela participação em atos violentos que mancharam os primeiros dias da Eurocopa. Stephane Bouillon, prefeito para a região que inclui a cidade de Marselha, onde a pior ocorrência de violência na competição ocorreu, declarou nesta quinta-feira que os homens, que não tiveram suas identidades reveladas, serão deportados na próxima segunda-feira

Bouillon declarou que eles são suspeitos de “participação em conflitos ligados à partida Inglaterra x Rússia em 11 de junho em Marselha” e estão atualmente em um centro de detenção.

Os homens estão entre os 43 russos detidos na última terça-feira, após um ônibus ser parado pela polícia francesa perto da cidade de Mandelieu, em uma operação para identificar torcedores arruaceiros.

Violência é um problema na Euro. (Divulgação/ RFEF)

Violência é um problema na Euro. (Divulgação/ RFEF)

A Uefa já disse às autoridades do futebol russo que sua equipe poderia ser expulsa da Eurocopa se houver uma repetição da violência que marcou o entorno do jogo do último sábado contra a Inglaterra, que incluiu a invasão do setor onde se concentrava a torcida adversária no estádio para iniciar uma briga generalizada.

A Inglaterra também foi advertida sobre o comportamento de seus torcedores, mas a participação da equipe na competição não está ameaçada nesse momento, embora a repetição de atos violentos levou a polícia a francesa a utilizar gás lacrimogêneo para conter conflitos na última quarta-feira.

Embora torcedores ingleses em Lille tenham se envolvido na maior confusão da quarta, a Uefa disse que não há planos para uma reunião de emergência do seu comitê executivo para discutir qualquer punição ou alerta contra a Associação de Futebol da Inglaterra.

No início desta semana, a Uefa decidiu que a Inglaterra e a Rússia poderiam ser excluídas da competição se as cenas vistas em Marselha, local do confronto entre as duas seleções, voltassem a se repetir.

“A Uefa lamenta os confrontos que ocorreram em Lille na noite passada”, disse o organismo máximo do futebol europeu em um comunicado nesta quinta-feira. “As forças policiais fizeram várias detenções e foram rápidas para restaurar a ordem e manter a situação sob controle”.

As autoridades de Lille disseram que a polícia fez 37 prisões e deteve 15 pessoas sob custódia. Esses números se juntam aos apresentados pelo Ministério do Interior da França sobre a primeira semana da Eurocopa, com 323 pessoas detidas, 196 presas, oito condenadas e 24 expulsas do país.