Por João Pedro Alves

O atacante Hernane está de saída do Flamengo para “brocar” bem longe do Brasil. O clube carioca aceitou uma proposta de US$ 5,7 milhões (cerca de R$ 13,5 milhões) e aceitou vender o camisa 9 ao Shangai Shenhua, da China, nesta terça-feira (25). Um verdadeiro “negócio da China”. O acerto dos últimos detalhes deve acontecer até o fim do dia e o jogador já desfalca o Rubro-Negro na partida desta noite contra o Emelec (Equador) pela Copa Libertadores.

(Foto: Divulgação)

Hernane deixa o Fla após boa passagem pela Gávea (Foto: Divulgação)

A venda de Hernane era cogitada desde o início do ano e a ida para o Al Jazira, dos Emirados Árabes, quase chegou a ser fechada por um valor de seis milhões de euros (aproximadamente R$ 19,5 milhões). A forma de pagamento, no entanto, acabou “melando” a negociação pelo Fla não ter aceito. A proposta ficou abaixo da multa contratual, de oito milhões de euros (R$ 26 milhões), que tiraria o atacante da Gávea sem os cariocas precisarem avalizar o negócio.

Mesmo por um valor mais baixo, desta vez a investida vindo da China foi aceita. Dos R$ 13,5 milhões, a metade vai para os cofres rubro-negros – o empresário Paulo Pitombeira é dono de 35% e a Energy Sports dos outros 15%.

Com o acerto, Hernane fará o caminho que vem se tornando cada vez mais comum para os atletas brasileiros, mesmo o futebol chinês não sendo um grande centro. No Shangai Shenhua, Hernane terá a companhia de apenas um compatriota, o zagueiro Paulo André, que deixou o Corinthians recentemente.

Esta passagem pelo Flamengo que garantiu a ida para o exterior foi o melhor momento da carreira de Hernane, que ainda vestiu as camisas de clubes como o Mogi Mirim, Paraná e Paulista. Desde 2012 no Rio de Janeiro, o atacante foi campeão da Copa do Brasil do ano passado e marcou 43 gols – sendo 36 deles apenas no ano passado, quando virou o “rei do Novo Maracanã” com 18 gols em 18 jogos.