As denúncias de desvio de dinheiro público envolvendo o Ministro do Esporte, Orlando Silva, fez com que a FIFA tomasse uma medida drástica e cortasse o chefe da pasta da organização da Copa do Mundo de 2014. Osecretário-geral da entidade, Jérôme Valcke, disse que estará em novembro no Brasil e vai se reunir com o “novo representante do governo” para o Mundial, excluindo Silva desta conversa.

“Vou ter um encontro com a nova pessoa indicada pela presidente para conduzir a Copa em nível de governo. Tenho confiança de que a presidente encontrará a pessoa certa, independentemente do que acontecer com o ministro Orlando Silva”, disse Valcke, revelando o motivo da sua vinda ao Brasil, ao lado de Joseph Blatter, presidente da FIFA:pressionar governo e parlamentares pela aprovação da Lei Geral da Copa.

Apesar da FIFA ter retirado Orlando Silva da organização da Copa de 2014, a Casa Civil ainda garante o Ministro como representante do governo nos assuntos do Mundial. “O caso do ministro é uma questão do governo brasileiro. Meu encontro com a presidente Dilma Rousseff será para finalizar de uma vez por todas o compromisso feito com a Fifa pelo governo anterior”, se limitou a dizer Joseph Blatter.

Orlando Silva disse que vai esclarecer todas essas denúncias o mais rápido possível. A Polícia Federal já está investigando o caso, e até o momento, a presidente Dilma Rousseff ainda não se pronunciou publicamente, mas já há especulações que Silva pode até ser demitido do Ministério.