Roger Federer teve três match-points durante a partida. (Divulgação/Dubai Duty Free Tennis Championships)

O suíço Roger Federer foi eliminado nesta quarta-feira do Torneio de Dubai. Cabeça de chave número 3 nos Emirados Árabes Unidos, o tenista começou bem, mas levou a virada e foi surpreendido na segunda rodada pelo russo Evgeny Donskoy por 2 sets a 1, com parciais de 3/6, 7/6 (9/7) e 7/6 (7/5).

Donskoy precisou de pouco mais de duas horas para superar a situação adversa e buscar a virada diante do número 10 do mundo. Apenas o 116.º do ranking da ATP, o russo agora terá pela frente o sexto principal favorito do torneio, o francês Lucas Pouille, que vem de vitória sobre o romeno Marius Copil.

A derrota desta quarta surpreendeu ainda mais porque Federer vinha embalado. O Torneio de Dubai era o primeiro que o suíço disputava desde que surpreendeu ao conquistar o Aberto da Austrália derrotando na decisão o espanhol Rafael Nadal, no fim de janeiro.

Até pela condição física aos 35 anos, Federer optou por se poupar nos outros torneios. A estratégia parecia ter dado certo quando ele passeou na estreia diante do francês Benoit Paire por 2 sets a 0, com parciais de 6/1 e 6/3.

Nesta quarta, Federer também parecia ter o controle do jogo e começou dominante. No primeiro set chegou a ter o saque quebrado em uma oportunidade, mas aproveitou dois break points para fechar e sair em vantagem.

A partir daí, no entanto, o suíço não se encontrou mais. No segundo e terceiro sets, encontrou mais dificuldade para confirmar o serviço e viu Donskoy crescer. Sem nada a perder, o russo abusou da agressividade, principalmente nos momentos decisivos, e buscou a virada.

Este foi apenas o primeiro confronto de Federer diante do russo de 26 anos. Com a queda diante de Donskoy, o suíço perdeu a chance de voltar a levantar o troféu em Doha, onde foi campeão em 2003, 2004, 2005, 2007, 2012, 2014 e 2015. No total, são 48 vitórias e seis derrotas na competição.