O Coritiba segue 100% no Campeonato Paranaense, mas enfrentou muitas dificuldades para bater o vice-campeão do primeiro turno, Operário. O time de Ponta Grossa chegou com força máxima e, mesmo perdendo de 2 a 0, teve forças pra reagir e chegou a empatar a partida. Organizados e muito velozes, os dois times apostaram na variedade de jogadas para decidir o jogo. O diferencial do Coxa ficou por conta das finalizações, mais efetivas e que garantiram ao time o placar de 3 a 2.

Qualidade em campo
Coritiba e Operário fizeram uma partida digna dos dois melhores grupos do primeiro turno do Campeonato Paranaense. Muito parecidos, os dois times esbanjaram velocidade e boas oportunidades para abrir o placar, ditando o equilíbrio do jogo nos primeiros minutos. Aos 11, Lisa aproveitou rebote da barreira para bater firme e ver Edson Bastos se esticar todo para buscar a bola e evitar o gol do Fantasma. Pouco depois, o goleiro coxa-branca salvou o time e novo, na bomba do xará Edson Grilo.

Lá e cá, a partida seguia equilibrada e o visitante perturbava a defesa do Coritiba. Do lado alviverde, Marcos Aurélio seguia arriscando de fora de área até acertar o pé e marcar o primeiro gol do Verdão, aos 23, depois de receber assistência de Bill. O gol não assustou o Operário que manteve a sua postura ofensiva e não deixou a defesa coxa-branca em paz.

Nos momentos finais, Rafinha recebeu falta muito próximo à linha da área e a torcida pediu pênalti, não marcado por Héber Roberto Lopes. Na cobrança de falta, a bola foi levantada e Emerson rolou para a batida de Davi, que chutou de fora pra mandar pro fundo do gol e ampliar o placar aos 26 do primeiro tempo.

Visitante perigoso
Na volta, os dois times estavam ainda mais empenhados: tanto o Coxa em decidir a partida, quanto o Fantasma em correr atrás do prejuízo. Aos 2, o zagueiro Émerson subiu ao ataque e chutou firme para assustar a defesa do Operário. Rafinha foi regente e principal armador do time, principalmente na ligação dos contra-ataques do Alviverde.

A força do time do interior ficou ainda mais evidente depois que o Fantasma marcou dois golaços em apenas dois minutos. Aos 15, Ceará mandou uma bomba no ângulo de Edson Bastos, que estava adiantado e nada pode fazer. Pouco depois, o Operário investiu na jogada em velocidade e Lisa se aproveitou do rebote pra soltar outro chutaço de longa distância e dar igualdade pros números no Couto Pereira.

O jogo não perdeu o ritmo e o técnico Marcelo Oliveira decidiu renovar o time em campo. Sacou Davi para a entrada de Éverton Ribeiro e Marcos Paulo deu lugar a Anderson Aquino, que entrou para dar o passe do terceiro gol do Coxa. O atacante levantou e Bill, vice-artilheiro do estadual, fuzilou e marcou seu sétimo gol no campeonato para garantir a vitória e do Verdão na partida marcada pelo equilíbrio.