Depois da eliminação para o Botafogo na Copa do Brasil, a derrota por 3 a 0 foi o reflexo de um time que tem se mostrado vulnerável na defesa. A marcação é outro ponto de fraqueza do Tricolor, que pouco conseguiu fazer para conter a velocidade do time carioca, materializada nas jogadas da dupla Herrera e Loco Abreu.

Para o zagueiro Luciano Castán, o momento na zaga não é boa, afinal já são treze gols sofridos nas últimas 5 partidas. “Quando a vitória não vem, a defesa é que fica exposta. Mas temos que acertar detalhes no time todo para que a culpa não seja só nossa lá atrás. Sofremos bastante contra-ataque e temos que treinar para acertarmos isto, tendo um pouco mais de proteção e prender mais a bola na frente”, disse, dividindo a responsabilidade com o restante da equipe.

Castán lamentou a falta de sorte no segundo tento do Tricolor carioca, que aconteceu depois da defesa de um bom chute de Léo. “Infelizmente quando tivemos a possibilidade de fazer um gol, o goleiro deles foi feliz na defesa e logo eles fizeram um gol, que abalou nossa equipe. Fomos surpreendidos, não conseguimos colocar em prática aquilo que tínhamos treinado e agora temos que erguer a cabeça e ter tranquilidade”, frisou o zagueiro, destacando que o time ainda depende de si mesmo para sair do momento difícil.