O 5º Grupo Cível do TJRS manteve a condenação do escritor Eduardo Bueno, o “Peninha”, e da Editora Ediouro a pagarem uma indenização ao ex-árbitro Carlos Eugênio Simon. No julgamento realizado na última sexta-feira, Simon ganhou por 6 votos a 2 o recurso que propunha que a indenização fosse de R$ 11.625,00 (correspondente, na época da sentença, a 25 salários mínimos). Com correção, o valor a ser pago para Simon é de aproximadamente R$ 53 mil.

No livro “Grêmio: Nada Pode Ser Maior”, Carlos Eugênio Simon é citado como integrante de “uma vasta e infame estirpe de juízes que surrupiaram o Grêmio ao longo dos últimos 100 anos”. Esta foi a frase que fez com que o ex-árbitro pedisse a indenização

Na mesma obra, mais quatro árbitros são mencionados – dois deles já falecidos. Porém, não há registros de outras ações judiciais contra a publicação.