Por João Pedro Alves

O gongo soou e a terceira temporada do reality show The Ultimate Fighter Brasil teve início na noite deste domingo (9). Na estreia desta edição, que tem Wanderlei Silva e Chael Sonnen como treinadores, 16 atletas pisaram no octógono e os oito primeiros participantes foram garantidos na casa. As outras oito vagas estarão em disputa no próximo episódio.

Desafetos declarados, Wand e Sonnen comandam as equipes nesta edição (Foto: Divulgação/TUF Brasil)

O formato continua o mesmo dos anos anteriores. No total, 16 lutadores participarão do TUF após essa fase eliminatória e serão divididos em duas equipes. Os aspirantes a um contrato com o UFC se enfrentam até que sejam definidos dois finalistas em cada categoria, médio e pesado, que lutam entre si no dia 31 de maio para decidir quem será o campeão que entrará no maior evento de MMA do mundo.

A novidade do TUF Brasil 3 é a entrada de uma treinadora auxiliar em cada equipe. Alguém de fora do meio das lutas. Assim, ganharam uma vaga na comissão técnica dos times Wanderlei e Sonnen as ex-atletas Isabel, do vôlei, e Hortência, do basquete, respectivamente.

Os garantidos no TUF

As oito lutas que definiram os primeiros classificados para a disputa do TUF Brasil 3, quatro pesos médios e outros quatro pesados, foram movimentadas e resultaram em vários nocautes e finalizações.

Entre os médios, um dos destaques foi o faixa preta de jiu-jitsu Ricardo “Demente” Abreu, que venceu Willian Steindorf com uma série de golpes no solo para entrar na casa. Além dele, também já estão garantidos Wagner “Wagnão” Silva, Joilton “Peregrino” e Paulo Borrachincha.

Nos pesados, Job Kleber chamou a atenção ao aplicar um belo nocaute no português Gonçalo Salgado, único gringo desta temporada, combinando um soco com um chute enquanto o adversário caía no chão. Outros que passaram por essa fase e estão na briga por um contrato são Jollyson Sosaleta, Edgard Magrão e Antônio “Cara de Sapato”.

As outras oito vagas serão definidas na noite do próximo domingo (16), quando o segundo episódio do The Ultimate Fighter Brasil 3 vai ao ar na TV Globo.

Atletas olímpicas são alvo de críticas

Das 24 edições do The Ultimate Fighter já realizadas em todo o mundo, esta terceira no Brasil tem como inovação a presença de atletas olímpicas de esportes bem diferentes daquele disputado no octógono como uma forma de popularização do MMA para um público leigo. E a primeira impressão dessa novidade não foi bem recebida pelos espectadores, sejam os fãs fanáticos de luta ou não.

Novidades desta temporada, Isabel e Hortência viraram assunto nas redes sociais (Foto: Divulgação/TUF Brasil)

O motivo de milhares de mensagens nas redes sociais foram os comentários feitos por Isabel e Hortência no episódio de estreia do TUF Brasil. Especialistas no vôlei e no basquete, a dupla de ícones do esporte brasileiro não mostrou a mesma desenvoltura falando sobre artes marciais.

A cada manifestação das ex-atletas perante as lutas, uma saraivada de comentários era feita pelos internautas. “Hortencia e a Isabel estão lá no TUF? Não vão acrescentar absolutamente nada…”, postou um deles no Twitter. “Só faria sentido a Hortência e a Isabel como técnicas do TUF se algum lutador finalizar uma luta com uma enterrada ou com um saque viagem”, escreveu outro, em tom descontraído.