A segunda-feira foi de mudanças para o futebol argentino. Além das alterações na fórmula de disputa do Campeonato Argentino, que praticamente asseguram o retorno do River Plate à elite na temporada 2012-2013, a Associação de Futebol Argentino (AFA) anunciou o desligamento do técnico Sergio Batista do comando da seleção principal após a frustrante Copa América do time de Messi.

Marcelo Sayão/EFE
Checho perdeu somente três vezes com a Argentina

O presidente da entidade, Julio Grondona, junto ao comitê de seleções argentinas deliberou a demissão em Buenos Aires. “A comissão de seleções nacionais decidiu rescindir o contrato que unia o senhor Batista com a AFA”, confirmou o porta-voz da AFA, Ernesto Cherquis Bialo. A Argentina, que há 18 anos não vence a Copa América, deixou a competição nas quartas de final, após ser eliminada para o Uruguai, campeão no último domingo ao também bater o Paraguai por 3 a 0.

Sergio Batista chegou ao time com a missão de substituir Diego Maradona, que também não foi muito longe com a Seleção Argentina no último Mundial de futebol, disputado na África do Sul. Em 17 partidas no comando albiceleste, o treinador venceu oito partidas, empatou seis e perdeu três vezes. Com a demissão, o AFA decidiu cancelar o amistoso que a Argentina faria com a Romênia no próximo dia 10.

O novo comandante ainda não foi anunciado, mas nomes como o do técnico que levou o Estudiantes ao título da Libertadores de 2009, Alejandro Sabella, e Gerardo Martino, atual técnico da Seleção Paraguaia, estão bem cotados. Carlos Biancchi, treinador que já esteve à frente do Vélez Sarsfield e Boca Júniors também está em alta. “Não há prazos, não há pressa, não há urgência e, portanto, isto está em um processo de apuração e estudo”, esclareceu Bialo, em entrevista coletiva.

Virada de mesa

A reunião da alta cúpula do futebol argentino também protagonizou uma típica virada de mesa para o Campeonato Argentino da temporada 2012-2013. As mudanças de regulamento aprovadas pelo comitê da AFA preveem que o campeonato seja disputado por 40 times, 20 a mais do que o Argentino atual. A oficilização das alterações será feita só em outubro.

O novo regulamento beneficia clubes como River Plate, rebaixado para a Série B no último campeonato, já que haverá uma espécie de agrupamento das duas divisões e todos as agremiações que não caírem para a Terceira Divisão estarão, automaticamente, na Série A. Outros grandes clubes como Boca Juniors e Racing, que estariam complicados para as próximas edições da competição – o rebaixamento é definido pelo promedio (média de pontos conquistada ao longo dos campeonatos) – também serão beneficiados pelo novo formato.