Por Esporte Banda B

Russos e ingleses protagonizaram brigas em Marselha durante a Euro (Reprodução)

Em pouco mais de um ano, a bola vai rolar para a Copa do Mundo da Rússia, o primeiro mundial realizado no leste europeu na história. Além de fazer com que tudo dê certo na competição, o país-sede tem uma preocupação ainda maior para receber o maior evento do futebol mundial: a violência. Protagonistas de conflitos na última Eurocopa, disputada em julho do ano passado, na França, os hooligans são o principal receio das autoridades russas para a Copa.

De acordo com o site ESPN.com.br, um documentário chamado “Russia’s Hooligan Army” (Exército Hooligan da Rússia) será exibido nesta quinta-feira (16), pela rede britânica BBC, no qual membros de torcidas organizadas de clubes russos garantiram que terão novos confrontos com os ingleses que forem ao país para a Copa do Mundo.

Os dois países protagonizaram cenas de conflito nas ruas e dentro do estádio em Marselha, na França, na Eurocopa de 2016. As confusões se estenderam durante a fase de grupos, no qual Rússia e Inglaterra estavam, acabando em uma punição às duas federações – russa e inglesa – após incidentes no Stade Vélodrome no duelo entre as duas seleções. Na ocasião, os dois países correram risco de serem desqualificados do torneio.

Líder de um grupo chamado de “Gladiadores” do Spartak Moscou, o hooligan russo conhecido como Vasily “The Killer”, alegou que há ligação até com o presidente do país Vladimir Putin e que o hooliganismo proporciona “coragem e uma sensação de estar no topo do Everest e de poder fazer qualquer coisa”.

Ainda no documentário, um homem chamado Denis, que esteve nas brigas contra os ingleses na Euro, garantiu que haverá mais violência na Copa do Mundo. “Claro que alguém tentará fazer algo, isso é 100% garantido. É melhor ter a família por perto ou algo assim. Se estiver só com outro amigo homem, é bom pensar ou irá apanhar”, afirmou.

Um outro homem que não se identificou, classificou a Copa do Mundo de 2018 como um “festival de violência”.

Nossos oponentes são, naturalmente, os ingleses. Eles começaram com o hooliganismo e são sempre esperados. Para alguns, será um festival de futebol. Para outros, um festival de violência”, disse.