O 345º Atletiba da história tem todos os adereços para ser um clássico memorável. Atlético e Coritiba passam por um bom momento: entre vitórias, novidades no elenco, mudanças de comando, a dupla se confirma entre os dois grande do futebol do estado. Embora o Coxa tenha cinco pontos de vantagem, o Furacão venceu três seguidas e já está na cola do líder alviverde.

Dos 344 clássicos disputados desde 1924 – ano de fundação do Atlético Paranaense – o Coxa venceu 131 e foi derrotado 108 vezes. Para o goleiro Edson Bastos, que já esteve em campo aproximadamente 15 clássicos, o mais marcante aconteceu em 2008, quando o Coxa perdeu para o Atlético, por 2 a 1, na Arena, com gol milagroso de Henrique Dias e mesmo assim conseguiu ser Campeão Paranaense. “Estádio lotado, a gente jogava pelo regulamento. Acabamos perdendo o jogo, mas o importante foi que no final saímos comemorando”, lembrou.

Quanto à motivação para mais um clássico, o goleiro trata de acalmar a torcida. “O torcedor pode ficar tranquilo, que a importância que tem para eles, tem pra nós, também. A motivação vem ao natural e a gente não quer ser surpreendidos dentro de casa”, garantiu Bastos. “Domingo a gente vai passar por cima todas as dificuldades e a equipe tá preparada”, frisou o goleiro.

A expectativa é de um bom público no Couto Pereira, já que a procura por ingressos foi grande durante a semana. Torcida que deve empurrar o Coxa rumo à conquista do turno. “A gente sabe que o fator arquibancada ajuda, mas não é determinante. Temos 90 minutos e sabemos que será equilibrado como todo clássico tem sido. O importante é o aspecto emocional”, finalizou Edson Bastos.