O Balanço Esportivo da Rádio Banda B recebeu uma visita especial nesta quarta-feira (29). De contrato renovado com o Atlético Paranaense, o treinador Ricardo Drubscky esteve nos estúdios e falou sobre a temporada de 2013. Ele disse que pediu à diretoria a contratação de pelo menos seis reforços de nível Série A e também falou com carinho sobre dois atacantes: Éderson, que volta de empréstimo do ABC de Natal, e Junior Barros, que subiu da base.

O treinador que manter a espinha dorsal da equipe que subiu à Série A, mas pede jogadores para qualificar o elenco. “Por volta de seis a oito jogadores são suficientes, porque também podemos perder peças importantes. Vamos buscar o melhor nas posições necessárias, mas temos que lembrar que já temos boas peças no eixo de sustentação da equipe. De fato é que qualquer time que pretende disputar uma Série A precisa de reforços”, disse.

Banda B
Drubscky nos estúdios da Banda B ontem

Ainda falando sobre o elenco para o ano que vem, Drubscky demonstrou intenção de aproveitar dois jogadores que já tem contrato com o Furacão. O primeiro é o atacante Éderson que jogou a Série B emprestado pelo ABC-RN e foi um dos destaques com 12 gols marcados. “Dos emprestados este seria o único que com certeza nos interessa. Trabalhei com ele na base e tenho confiança em seu potencial”, afirmou.

Outro jogador que será aproveitado é o jovem atacante Junior Barros, de 19 anos. Ele chegou a ser relacionado para o banco de reservas na Série B, mas não estreou. Porém, segundo Drubscky, o jogador de 1m82 pode se tornar uma realidade em 2013. “É uma promessa interessante que em breve terá oportunidade. Fiquei reticente para lançá-lo, já que o Marcão me atende muito bem e a pressão era grande. É um atacante com técnica, insinuante, mais camisa nove do que sete. Pode dar um caldo com certeza”, descreveu.

Para terminar o papo sobre o elenco, o treinador falou sobre possíveis saídas. “No início de temporada teremos que reformular o elenco. Existem jogadores com contrato vencendo (Zezinho, Paulo Baier, Luiz Alberto, Maranhão e Henrique) e acontecem muitas trocas e negociações neste período. Nosso foco é manter as principais peças”, concluiu.

Chance da vida

Deixando de lado a temporada do ano que vem e falando da que passou, Drubkscky comentou o momento que vive. Ele disse estar próximo de colocar seu nome entre os principais do futebol brasileiro. “Espero que para o ano que vem consiga reafirmar tudo o que foi feito nesta temporada e ainda mais. Se eu estou aqui hoje é graças ao presidente e quero sempre agradecer a ele”, destacou.

Especialista em futebol e autor do livro “O Universo Tático do Futebol – Escola Brasileira”, o treinador atleticano criticou o atual estágio do esporte, em que o resultado é imposto como o mais importante. “Atualmente você faz um gol e chuta a bola para frente, porque o importante é ganhar. O Barcelona está dando aula para o mundo e estamos tendo que reaprender. Nesse sentido, nossos zagueiros Cléberson e Manoel têm um diferencial, na qualidade de saída de bola. É isso que deve prevalecer no futebol”, descreveu.

O treinador também foi enfático nas críticas ao falar sobre o mercado de treinadores no futebol brasileiro. “No momento que fui contratado estava em reunião com a diretoria no hotel e os telefones deles não paravam de tocar. Eram empresários de diversas partes querendo colocar o seu cliente na vaga. Até ontem quando meu futuro estava indefinido isto seguia acontecendo. O próprio treinador não se respeita e depois reclama de uma demissão”, ponderou.

Antes de deixar os estúdios, o treinador recebeu uma homenagem da Rádio Banda B pela conquista. A placa alusiva ao acesso foi entregue pelo comentarista Sicupira, maior artilheiro da história do Furacão. “Obrigado e espero que seja apenas o começo de uma longa história de sucesso. Quero receber mais placas assim no futuro”, brincou.