Por João Pedro Alves e Monique Vilela

O Paraná de Ricardo Drubcky é mantido em sigilo e às sete chaves até momentos antes da partida desta quinta-feira (10) contra o São Bernardo pela Copa do Brasil. Mesmo assim, algumas pistas já foram dadas pelo próprio treinador e é possível esboçar a escalação que entra em campo na Vila Capanema em busca da classificação para a segunda fase da competição nacional.

Daquele time base que vinha atuando no Paranaense, a tendência é que quatro novidades sejam lançadas por Drubscky. Foi o que apontou o último treino tricolor antes da decisão, realizado nesta quarta-feira (9) na Vila Olímpica do Boqueirão. Ganharam vaga entre os titulares o lateral-direito Rodrigo Mann, o zagueiro Anderson Rosa, o volante Edson Sitta e o meia-atacante Paulinho. Nem todos, porém, estão garantidos para a partida.

(Foto: Monique Vilela/Banda B)

Drubscky confirmou algumas peças, mas mantém dúvidas em segredo (Foto: Monique Vilela/Banda B)

“Neste início, vai ter esse segredinho. É questão até do treinador se sentir mais à vontade. Mas com dois ou três jogos, todos vão saber o time base”, explicou o treinador, mantendo o suspense. “Eu tenho um desenho bem definido, mas não passei para os jogadores. Mas é muito em cima do coletivo que fizemos”, disse.

O time em questão, citado e testado por Ricardo Drubscky, é formado por Marcos; Rodrigo Mann, Brinner, Anderson Rosa e Breno; Cambará, Edson Sitta, Paulinho Oliveira e Lúcio Flávio; Paulinho e Giancarlo.

O comandante não revelou quais são suas dúvidas, mas demonstrou quais são suas certezas. No caso, três: Anderson Rosa, Paulinho e Paulinho Oliveira.

“(O Anderson) É um jogador que vai jogar. É vigoroso e encurta bem na marcação. A nível de treino, gostei”, adiantou Drubscky, que não sabia se poderia contar com o defensor por questão burocrática já regularizada. “A princípio, também começo com o Paulinho e Paulinho Oliveira pelas pontas”, finalizou.

A partida entre Paraná e São Bernardo está marcada para as 19h30 desta quinta-feira na Vila Capanema, em Curitiba. Com o empate em 1 a 1 da primeira partida, o Tricolor entra em campo “classificado”: um 0 a 0 o garante na segunda fase da Copa do Brasil. Caso o placar do ABC Paulista se repita, a decisão de quem fica com a vaga vai para os pênaltis.