Após a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) determinar que o Atlético mandará três jogos da Série B na Vila Capanema, a diretoria do Paraná foi até a sede da entidade, na tarde desta quinta-feira, para se posicionar contrária ao aluguel do seu estádio ao time rubro-negro.

Foram mais de duas horas de reunião com Virgílio Elísio, diretor de competições da CBF, acompanhada com exclusividade pela rádio Banda B. O presidente Rubens Bohlen, ao lado do vice-presidente Paulo César Silva, deixou claro para a entidade que o Paraná não quer ceder a Vila Capanema para as partidas do Atlético na Série B.

“A posição do Paraná é de não ceder o estádio ao Atlético. Já demos nossa cota de contribuição para o Atlético, cumprimos tudo que foi combinado para o Campeonato Paranaense e a Copa do Brasil”, afirmou o presidente paranista, Rubens Bohlen.”Nós não queremos que o Atlético use a Vila nem nos três primeiros jogos. A CBF pediu nossa ajuda, mas nós expusemos o lado do Paraná”, completou o dirigente.

Bohlen disse que expôs os motivos pelos quais o Tricolor não quer alugar a Vila Capanema ao Atlético. “Nosso gramado não aguentará tantos jogos se o Atlético também usar a Vila. Seriam partidas de duas equipes pela Série B e mais os nossos jogos da Divisão de Acesso, tudo ao mesmo tempo”, explicou o presidente, garantindo que não foi mais procurado pelo Atlético para negociar o aluguel do estádio: “Eu não mais vou conversar com o Atlético, achar um estádio é responsabilidade deles”.

O dirigenterevelou ainda que vai se reunir com o presidente da Federação Paranaense de Futebol (FPF), Hélio Cury, ainda nessa semana para repassar a ele o que foi conversado no encontro com a CBF. “A posição do Paraná é de não ceder o estádio, mas amanhã vamos conversar com o presidente da FPF, Hélio Cury”, disse Rubens Bohlen.