Laterna isolado com apenas um ponto em sete jogos, o Atlético ainda não foi carrasco de nenhum time da Série A e segue sem vencer no Brasileirão. Após a derrota para o Fluminense, por 3 a 1, no Engenhão, o diretor de futebol do clube Alfredo Ibiapina avaliou que só um novo treinador poderá erguer o elenco, abalado pelos seguidos resultados negativos da temporada. E, depois da negativa do uruguaio Diego Aguirre, o mais cotado para assumir o Furacão é o recém-demitido Renato Gaúcho, como confirmou Ibiapina no fim da partida.

“O time tá muito abatido, sentindo a fase. Só um treinador vai poder motivar esse elenco. Nesse momento, a gente tem que pensar no técnico e depois ver as necessidades do grupo”, afirmou o homem forte do departamento de futebol, que espera anunciar o novo técnico até a próxima segunda-feira. “O grupo é bom, mas está abatido. Nada acontece, nada dá certo, mas não há mal que perdure”, frisou.

Em sua terceira troca de treinador em seis meses, o time sofre com a falta de liga: tem bons jogadores, mas enquanto grupo não consegue se resolver. Problema que deve ser resolvido com o novo comando, segundo afirma Ibiapina. “A gente não quer enganar ninguém, nem iludir a torcida. Eu não posso contratar qualquer treinador que aparecer na minha frente”, explicou o diretor, ao pedir paciência pela demora em anunciar o nome do novo técnico. “Nós precisamos fortalecer o time, precisamos de outras contratações, mas isso passa pelo treinador primeiro”, alerta.

Ibiapina garantiu que segue no Rio de Janeiro, onde o técnico Renato Gaúcho, que deixou o comando do Grêmio nesta quarta-feira, tem residência fixa, e confirmou interesse no ídolo do Tricolor Gaúcho. “Renato é um perfiil que nos agrada, e nos vamos trabalhar em cima”, apontou, ao destacar o fracasso na negociação com Diego Aguirre. “Nossa proposta era boa, acima do normal, mas infelizmente a proposta da Arábia acabou atrapalhando tudo”, justificou. “Sei que a torcida tá chateada, mas nós vamos sair dessa situação”, finalizou.