Por Guilherme Coimbra om informações de Felipe Dalke

Com calendário completo, PSTC quer surpreender mais uma vez. (Divulgação/PSTC)

Semifinalista na última edição do Campeonato Paranaense, o PSTC vem para o seu segundo ano na elite do futebol estadual buscando repetir o feito de 2016, quando esteve entre os quatro finalistas e garantiu a classificação para a Série D. O presidente Mario Iramina espera surpreender novamente. “Sempre nos preparamos para as competições, mas não é isso que traz o sucesso. Espero que possamos repetir. Temos contratações dentro das nossas limitações e eu acredito que nós vamos fazer um bom campeonato”, afirmou.

Com muitas mudanças em relação ao elenco do ano passado, Iramina declarou que a precisão é importante para obter o sucesso no Campeonato Paranaense. “Está quase todo remodelado. Aqui é uma vitrine e os jogadores que se destacam acabam conseguindo contrato melhores em outros clubes. Estamos partindo do zero novamente e temos que dar sorte”, contou. “O segredo é trabalhar no enxuto, tentando conviver com essa realidade do futebol paranaense, sem loucuras, trabalhando dobrado e sem errar nas contratações. Espero que possamos representar bem a cidade de Cornélio Procópio”, concluiu.

Com poucos reforços, Londrina aposta na base para chegar longe no estadual

Em constante ascensão desde que retornou à elite do Estadual, o Londrina é exemplo de gestão sob o comando de Sérgio Malucelli. Exemplo de sucesso nos últimos anos, o gestor destacou que a cobrança cresce no mesmo passo das conquistas.

Londrina manteve a base do ano passado. (Rafael Ribeiro/Londrina)

Quanto mais você ganha, maior a lembrança. Então você sempre é mais cobrado. Este ano o Londrina sem dúvida alguma será muito mais cobrado do que nos anos anteriores. Esperamos fazer um bom campeonato, não só no Paranaense, como nas outras competições que vamos disputar”, explicou Sérgio Malucelli.

A manutenção da base é uma das estratégias do sucesso do Tubarão nos últimos anos. Para o gestor, não será diferente em 2017. “Mantivemos praticamente o mesmo time, com a base que é formada aqui e a todo ano trazemos peças de reposição. É essa base que está dando suporte. Este ano foram poucas contratações e esperamos que continue assim para trazermos reforços apenas para a Série B”, disse.

Com a saída da dupla Atletiba do rateio com a televisão, Sérgio Malucelli afirmou que foi contrária às propostas recentes dos próprios clubes quando deixaram a Primeira Liga e reforçou a boa fase do clube também na questão financeira. “As cotas do Campeonato Paranaense caíram bastante, até porque o Atlético e o Coritiba não participaram, é logico que ia reduzir. Mas isso serve para mostrar que os dois tem dois pesos e duas medidas. A reclamação que eles fizeram na Primeira Liga, é o que os clubes do interior reclamam no Estadual”, alegou. “No restante, não temos do que reclamar. Nós fechamos todos os patrocínios que tínhamos do ano passado e esse ano ainda estivemos um patrocínio a mais do que não esperávamos”, completou.