Uma das principais reclamações do técnico Marcelo Oliveira faz referência à dura rotina de jogos a que os jogadores brassileiros estão sujeitos no calendário dos campeonatos. Pensando nisso, a semana disso foi de descanso para o elenco e o técnico deve, agora, contar com um time renovado para a sequência do Paranaense e Copa do Brasil.

Para o Coxa, o ano começou cedo, desde janeiro, na cidade de Foz do Iguaçu, no que foi a pré-temporada do Alviverde. De lá pra cá, já são 3 meses de atividades ininterruptas, entre viagens e treinamentos. As consequências são sentidas no próprio corpo dos jogadores, na forma de lesões e cansaço musculares.

O descanso tem, então, duas funções fundamentais: a de recuperar psico e fisicamente o grupo. “Buscamos dois grandes objetivos quando permitimos um descanso deste. Primeiro é realmente o resgate físico completo, pois o atleta precisa de 48 a 72 horas para ter o descanso e recuperação totais. O segundo fator, e não menos importante, é o descanso psicológico. Ficar com família, amigos e fazer no seu período de folga o que lhe dá prazer é de extrema importância”, analisou o preparador físico do clube, Juvenilson de Souza.

Depois de relaxar, o grupo volta a se concentrar na tarde desta terça-feira (5) e já retoma as atividades no CT da Graciosa. “Haverá uma diferença de carga de trabalho para os atletas que jogaram mais em relação aos que atuaram menos desde o início da temporada; serão trabalhos programados e diferenciados. Todos treinando, mas com direções de atividades”, finalizou Souza.