Ouça o áudio

Depois que o goleiro Renan foi negociado com o Corinthians, quem assumiu a camisa 1 do Avaí foi Aleks, de apenas 20 anos, que já é titular da equipe catarinense há duas rodadas no Campeonato Brasileiro. Mas apesar da pouca idade, o goleiro já tem uma boa experiência em sua carreira.

“Eu joguei bastante tempo no Paraná, com 12, 13 anos, mas não fui aproveitado e fui para o Trieste. Me destaquei lá e fui para o Grêmio, onde fiquei mais ou menos um ano. Aí vim pro Avaí e to aqui desde as categorias de base”, explicou Aleks, que acabou de ser convocado pelo técnico Ney Franco para a Seleção Brasileira Sub-20, que disputa o Mundial da Colômbia, entreos dias 29 de julho e 20 de agosto.

Após ser convocado novamentepara a seleção (Aleks participou do Sul-Americano Sub-20 no início do ano), Aleks correu para contar a novidade para seus pais, Adir e Marlene, que sempre o apoiaram desde o início de sua carreira e a quem o goleiro é grato por ter conseguido chegar tão cedo na Seleção Brasileira, mesmo que nas categorias de base da equipe canarinha.

“Meus pais sempre estiveram comigo, me acompanham nos jogos sempre que podem, independente do lugar das partidas. O apoio deles sempre foi muito grande, desde o começo da minha carreira. Me levavam pra treinar em lugares muito longe de Colombo, na época que eu jogava no Paraná. Eu sou muito grato por tudo que fizeram por mim”, afirmou o goleiro do Avaí, que recentemente renovou contrato com o Leão até 2013.

Para a Dona Marlene, mãe de Aleks, não há palavras para descrever a emoção de ver seu filho jogando na Seleção Brasileira. Dona Marlene, aliás, ainda mora em Colombo (onde Aleks nasceu) e inclusive é ouvinte assídua da rádio Banda B. “Pra gente é um orgulho, a gente pensava a longo prazo e já está acontecendo na carreira dele. É uma emoção que nem dá pra descrever”, afirmou a mãe de Aleks.