Os dois jogadores do Coritiba que sentaram no banco dos réus do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), nesta quarta-feira, obtiveram bons resultados. O meia Davi, expulso na partida contra o São Paulo, foi absolvido pelo tribunal, enquanto o volante Leandro Donizete, expulso diante do Bahia, foi punido com uma partida de punição, já cumprida na suspensão automática.

O advogado Itamar Côrtes foi o responsável pela defesa dos dois atletas, ambos enquadrados no artigo 250 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD), que fala em ato desleal ou hostil cdurante a partida e prevê pena de um a três jogos. Apesar de ser liberado pelo jurídico, Davi está vetado pelo departamento médico do Coritiba por conta de uma lesão no púbis.

Davi foi expulso aos 41 minutos do primeiro tempo na derrota de 4 a 3 para o São Paulo, na 12ª rodada. Segundo a súmula do árbitro, o meia levou o segundo cartão amarelo por segurar a bola e a jogar contra o chão em forma de protesto a advertência anteriormente recebida.

Leandro Donizete foi denunciado pela expulsão no empate do Coxa com Bahia em 0 a 0, na 11ª rodada. Wilton Pereira Sampaio, árbitro da partida naquela oportunidade, escreveu que aplicou o segundo cartão amarelo ao volante aos 23 minutos da etapa final por calçar o meia do time baiano Carlos Alberto na disputa de bola.