Por João Pedro Alves e Osmar Antônio

O Coritiba começou a busca pela vaga na final do Campeonato Paranaense com uma derrota por 2 a 1 para o Maringá na noite desta quarta-feira (26). O resultado obtido no estádio Willie Davids não pode ser considerado positivo, mas também  não representa o fim da disputa. Muito pelo contrário. O técnico Dado Cavalcanti acredita que o gol marcado fora de casa pode ser fundamental para a classificação coxa-branca.

A conclusão a que chegou o treinador não tem relação com aquela tradicional regra que gol na casa do adversário vale mais. No Paranaense, não existe essa cláusula no regulamento. O motivo é simples: faz com que o Coxa precisa vencer por dois gols de diferença para se classificar direto – e não três, como se o placar tivesse sido 2 a 0.

“Saímos com um prejuízo menor, vamos decidir no Couto. Diminuímos o prejuízo e temos nossa força em casa”, afirmou Dado em entrevista coletiva logo após a partida. “Normalmente estamos fazendo dois gols em casa. São os gols que precisamos fazer”, destacou.

Essa constatação é verdadeira. Dos cinco jogos em casa que o elenco principal disputou neste Paranaense, apenas na vitória por 1 a 0 sobre o J.Malucelli é que o Coritiba marcou menos de dois gols.

Para que esse histórico se mantenha e a vaga seja conquistada, Dado garante que o trabalho já teve início. “O segundo jogo já começou no vestiário. As atenções já estão no próximo jogo”, finalizou.

A data ainda não foi oficialmente confirmada, mas a tendência é que Coritiba e Maringá se enfrentem domingo (30) no Couto Pereira pelo jogo de volta das semifinais do Paranaense.

Notícias relacionadas:

Coxa tropeça fora de casa e vê Maringá largar em vantagem nas semifinais