Por João Pedro Alves e Osmar Antônio

Foram necessárias cinco partidas até que o Coritiba descobrisse o gosto de um tropeço no Paranaense. Isso aconteceu na noite desta quarta-feira (5), com o empate em 2 a 2 com o Prudentópolis no Couto Pereira após quatro vitórias seguidas. Em um jogo em que o time teve que correr atrás do placar duas vezes, o técnico Dado Cavalcanti criticou a falha alviverde nos gols do adversário. Ou seja, nos espaços que deu para o Prude contragolpear.

Tanto no gol de Tiago Henrique no primeiro quanto no de Vinícius no segundo tempo, os lances ofensivos só se concretizaram porque o Coxa não conseguiu parar os contra-ataques. E o prejuízo ainda poderia ser maior em outras pontadas da mesma forma que foram encaixadas durante toda a partida e acabaram desperdiçadas.

“Em todos os jogos no Couto Pereira era o Coritiba atacando e adversário contra-atacando. Sempre assim. Infelizmente hoje não neutralizamos os contra-ataques do adversário, isso não funcionou. Demos muitas condições para o ataque deles sair. Pecamos de forma individual e coletiva”, analisou Dado em entrevista coletiva após o empate.

Apesar desse ter sido o principal motivo pelo fim dos 100% de aproveitamento desde que o time principal entrou em ação, na 6ª rodada do estadual, o treinador ainda percebeu outras falhas que ajudaram no insucesso dentro de casa. A falta de criação e produção no ataque, por exemplo, que dificultou que mais gols fossem marcados. “Não fizemos por onde virar o placar”, pontuou.

No entanto, Dado Cavalcanti vê um lado positivo que é justamente a possibilidade dos erros serem corrigidos enquanto há tempo. “Ficaram claras nossas deficiências. Mas podemos buscar alternativas, e dentro das peças que temos vamos buscar o encaixe para que não soframos tanto jogando em casa”, concluiu.

Notícias relacionadas:

Após ficar atrás duas vezes, Coritiba empata com o Prude e vê liderança ameaçada