Divulgação/Coritiba
Meia Rafinha lamentou derrota para o Flamengo e prega trabalho para vencer o Galo, em casa

Após bater na trave e, novamente, fazer uma boa apresentação sem vencer, o Coritiba está de volta e retoma os trabalhos para enfrentar o Atlético-MG que, de técnico novo, vem a Curitiba para fazer um jogo de seis pontos e tentar se aproximar dos dez primeiros colocados.Com 15 pontos, o Galo Mineiro tem um dos ataques mais positivos do Brasileiro, com 20 gols marcados na competição.

E o duelo entre as duas equipes promete ser aberto: o time mineiro é o campeão de finalizações do campeonato, com uma média de 16,2 chutes a gol por jogo. Já o Coxa ocupa o quarto lugar no fundamento, com 15 arremates por partida. Se finalizar não é problema, o Coritiba fica com as lições tiradas da partida contra o atual líder, Flamengo, quando Jael marcou aos 44 do segundo tempo, em um momento de apagão da defesa coxa-branca.

“Num lance que a gente perdeu a bola, levou um contra ataque, foi numa jogada que o Marcelo oliveira tinha nos alertado”, narrou Rafinha, visivelmente frustrado no fim de mais uma derrota fora de casa. O zagueiro Jeci, que é titular desde que Pereira apresentou lesão também compartilhou o desapontamento. “É mais doído. É duro de aceitar uma equipe como essa, que lutou e não sair com ao menos um ponto. A gente estava jogando de igual para igual”, disse o defensor.

Para não dar moleza e arriscar a chance de ser ultrapassado pelo visitante, o Coritiba inicia os treinamentos nesta terça-feira (9), no CT da Graciosa, onde o grupo recebe o Paraná Clube para um jogo-treino.