Se para muitas pessoas o número 13 faz referência à sorte, para o Coritiba expressa um valor que já faz história no estadual: as 13 vitórias consecutivas conquistadas pelo Alviverde configuram a maior série de triunfos já feita por uma equipe em todas as edições do Campeonato Paranaense. Em uma partida marcada pelo domínio coxa, o Leão da Estradinha chegou a assustar e empatou, mas o melhor ataque do Brasil se encontrou em campo e o Verdão acabou goleando por 6 a 2. Pereira, Davi, Anderson Aquino, duas vezes, Bill e Leonardo assinaram a goleada Coxa, enquanto Negreiros e Edu Salles diminuíram para o Rio Branco.

Veloz em campo, o Verdão desperdiçou muitas chances de gol, mas soube aproveitar e a goleada aconteceu ao natural. O resultado garante a liderança isolada ao Coxa, que agora tem 21 pontos e caminha a passos largos para o título do Campeonato Paranaense e complica a história do Leão, que ainda luta contra o fantasma do rebaixamento.

Velocidade em campo

O Coxa começou à toda velocidade no Couto Pereira e, como fez nas duas últimas partidas contra Iraty e Atlético-GO, tratou de marcar um gol logo nos momentos iniciais de jogo. Aos 4 minutos, Rafinha carimbou o travessão do Leão da Estradinha e Pereira, bem posicionado, só teve o trabalho de empurrar para o fundo das redes.

Ao abrir o placar, o Verdão se manteve no domínio da partida e o segundo não demorou a ser desenhado. Com 15 minutos, Davi aproveitou o rebote da zaga do Rio Branco e mandou de primeira. A bola desviada tirou todas as chances de defesa do goleiro Fabrício, que nada pôde fazer. Pouco a pouco, o visitante foi sendo envolvido pela velocidade na troca de passes alviverde e não conseguia articular no meio campo, sendo presa fácil para o time do Alto da Glória.

O Alviverde desperdiçou grandes chances de gol durante todo o primeiro tempo. Rafinha, Aquino e Bill foram os principais finalizadores da etapa inicial. Mesmo fazendo uma ótima apresentação, um momento de desatenção do time permitiu que o Rio Branco encaixasse um contra-ataque e marcasse o seu primeiro gol na partida. Negreiros aproveitou a falha da zaga, invadiu a área e tocou na saída de Edson Bastos, aos 45. A bola ainda tocou a trave, mas acabou entrando para descontar para o Leão da Estradinha.

Mudança de comportamento

Na volta dos vestiários, foi o Rio Branco quem voltou mais disposto a conquistar o gol. A realidade do time que luta contra o rebaixamento falou mais alto e já aos 5 minutos, Eduardo Salles marcou um golaço na entrada da área e igualou os números no Couto Pereira. O apagão da defesa despertou o ataque alviverde: aos 12, Anderson Aquino recebeu dentro da área e bateu cruzado no que foi o terceiro do Coxa.

O árbitro mal autorizou a volta da bola em jogo e lá estava Anderson Aquino, de novo, para assinar o seu segundo tento no jogo, quarto do Coritiba e número 50 nas contas gerais do time no Paranaense. O técnico Ney Santos chegou a mexer no time, mas o Alviverde estáva impossível em campo. Na velocidade, marca do time durante todo o confronto, o quinto gol coxa-branca saiu dos pés de Bill. O atacante recebeu o cruzamento da direita e tocou de primeira para ampliar o placar.

Leonardo ainda teve tempo de marcar o sexto do Verdão, aos 38, e sacramentar a goleada alviverde por 6 a 2, resultado que complica a vida do Rio Branco, seguido de perto pelo Paraná Clube e confirma a excelente fase que atravessa o Coritiba na temporada.