A pressão pelas vitórias já estourou em vários setores do Atlético. Primeiro, sobre os próprios jogadores que tiveram o treinamento interrompido por um protesto encabeçado por torcedores da organizada. E depois, outro que sentiu na pele os números desfarováveis e os resultados que ainda não emplacaram foi o técnico Adílson Batista, que pediu demissão após a quinta derrota do time no último sábado diante do Bahia.

Divulgação/Atlético-PR
Atacante Adaílton sentiu dores e foi poupado no treino de ontem

Mais que vencer, o time rubro-negro precisa convencer seu torcedor, já irritado com a situação do grupo na tabela de classificação do Brasileiro. Assim, os duros desafios contra Fluminense, na próxima quinta-feira (30), e o Internacional, ambos longe de casa, são uma espécie de ultimato para o elenco, que sabe que a responsabilidade aumenta a cada nova derrota.

“Só nos podemos tirar o clube dessa situação. Todo mundo aqui tem qualidade e se tá no Atlético é porque tem condições de jogar”, afirma o meia Branquinho, possível titular na meia-cancha atleticana, junto com Paulo Baier. “É difícil, mas a nossa equipe também tem jogadores de qualidade e tá na hora da nossa reação”, frisa.

Branquinho reconhece que a fase não é boa e que, se comparada ao ano passado, quando o time só venceu na quarta rodada do Brasileiro, a situação é mais complicada. “A maior parcela de culpa é nossa, a gente tem consciência disso e ninguém aqui tá de sacanagem. Tá na hora de todo mundo dar o seu algo a mais”, diz.

O meia retirou da conta de Adílson Batista qualquer possível racha no grupo e diz que nunca houve qualquer confusão com o treinador enquanto ele esteve no comando. “Ninguém aqui tá de trairagem. Faz um ano que estou no Atlético e nunca vi discussão. Falta o algo a mais pra gente começar a ganhar”, apontou, consciente de que a chegada do novo treinador, por si só, não deve ser a única esperança do time. “Não é o treinador que vai trazer motivação, é a gente que vai ter que buscar isso. No futebol, você tem que ter perseverança e força de vontade”, finalizou.

A Banda B transmite Fluminense x Atlético nesta quinta-feira (30), às 21, com narração de Jaques Santos.