Por Guilherme Coimbra com informações de Osmar Antônio

Pachequinho faz mistério acerca da escalação da equipe (Osmar Antônio/Banda B)

Com Alan Santos ainda dúvida e sem poder contar com Rodrigo Ramos, Anderson e Iago para o duelo contra o Santos, neste sábado (20), na Vila Belmiro, o técnico Pachequinho terá novamente dificuldades para montar o Coritiba para esta segunda rodada de Campeonato Brasileiro. Tendo que repensar na formação e nos substitutos, o comandante celebrou o fato de ter uma semana cheia de recuperação e garantiu que a única preocupação é em não alterar o padrão de jogo e o rendimento da equipe.

“Tendo a semana cheia, você consegue recuperar os atletas. E, mesmo assim, temos problemas de lesões que normalmente acontece no futebol. A nossa preocupação é em ter um elenco qualificado para não cair o rendimento da equipe e as peças que entrarem manterem o padrão de jogo e a qualidade. São desfalques importantes, mas aqueles que entrarem, não tenho dúvidas que não vão alterar o padrão de jogar da nossa equipe. Porém, são desfalques que nós sentimos e entendemos que é muito importante ter o elenco completo”, afirmou Pachequinho em entrevista coletiva.

Sem poder contar com o Anderson, que desfalcará a equipe por três semanas, o Alviverde deverá ter o meia Tomas Bastos como substituto na função. Estreante contra o Atlético-GO, quando entrou na equipe após a lesão do titular, o jogador foi um dos destaques e o autor de dois dos quatro gols do time na partida. Porém, o treinador não garante que ele será mesmo o titular, abrindo oportunidade para escalar Tiago Real na função.

“A opção pelo Tomas [Bastos] no lugar do Anderson era para manter mais ou menos a mesma característica. Mas eu tenho o Tiago Real, que pode fazer a função. Ele já jogou naquela função e foi titular em alguns jogos comigo, então acredito que também seja uma boa opção. Talvez a opção por um atleta um pouco mais rápido. São três opções que eu posso iniciar ou mudar durante o jogo”, disse o comandante.

Outro problema para Pachequinho na montagem da equipe será no setor de marcação. Com Alan Santos como dúvida, o técnico coxa-branca ainda mantém sob mistério se o substituto será Jonas ou Edinho. “O Jonas você usa não só na parte de marcação, ele tem uma capacidade técnica muito grande. O Edinho também jogou vários jogos como titular no Paranaense, se precisar também eu posso usá-lo. Então, as opções eu tenho e quando se tem, fica mais fácil fazer a montagem, independente da forma que quer atuar”, afirmou.

Já o lateral-direito Rodrigo Ramos e o atacante Iago, que já desfalcaram a equipe na estreia, seguem em tratamento no departamento médico. Como o recém chegado Léo ainda não teve o nome publicado no Boletim Informativo Diário (BID) da CBF, Dodô segue como substituto na direita. No ataque, Henrique Almeida, Neto Berola e Kleber seguem mantidos, com a possibilidade também da estreia de Alecsandro.

“O Alecsandro chegou há quase duas semanas. É um atleta que será de extrema importância para nós, qualifica muito mais o nosso elenco. No jogo passado tivemos algumas alterações necessárias e não houve nenhuma possibilidade para podermos lançá-lo. Cada jogo é uma história”, explicou Pachequinho.

O Coritiba enfrenta o Santos neste sábado (20), às 16h, na Vila Belmiro, em duelo válido pela segunda rodada do Campeonato Brasileiro.