Divulgação/Vasco
Treinador reconhece familiares e se emocionou com visita de médico do Fla

O técnico do Vasco, Ricardo Gomes, voltou a ser sedado após ter um quadro de agitação na noite desta quinta-feira. Gomes já reconhece familiares e demonstrou satisfação, inclusive sorrindo, quando soube da vitória vascaína sobre o Ceará, por 3 a 1. No entanto, com as constantes visitas que recebeu, o treinador ficou agitado e deve permanecer entubado por pelo menos 24 horas, respirando com ajuda de aparelhos.

Quando foi internado no Hospital Pasteur, no último domingo, Ricardo Gomes, que sofreu um AVC durante o clássico com o Flamengo, tinha as visitas restritas a familiares. Nesta quinta, porém, o treinador recebeu Romário, e o médico do Flamengo, José Luiz Runco, um dos que responsáveis pelo rápido atendimento Gomes ainda no Engenhão. Relatos dão conta de que o técnico teria tentado abraçar o médico, emocionado.O quadro de agitação é considerado normal pelos médicos, como informou o trio de médicos em entrevista coletiva. Mesmo assim, as visitas, agora, estão restritas somente a familiares de Ricardo Gomes.

Entre as boas notícias está o bom aspecto do cérebro do treinador, confirmado por uma tomografia compuitadorizada. O cateter cerebral que media a pressão intracraniana de Gomes foi retirado e ainda não há previsão de alta.

Boletim médico, 02/09/2011, 12h

-Permanece estável o quadro clínico e neurológico do paciente Ricardo Gomes, 46 anos, internado no Centro de Terapia Intensiva (CTI) do Hospital Pasteur. O comandante vascaíno sofreu um Acidente Vascular Encefálico, hemorrágico, durante o clássico contra o Flamengo, disputado no dia 28 de agosto, no Engenhão.

-Na noite da última quinta (01), o paciente apresentou um quadro de muita agitação e, necessitou ser levemente sedado. Uma tomografia computadorizada realizada nesse período confirmou um bom aspecto, sem evidências de complicações. Dessa forma, o cateter cerebral já foi removido (aparelho que media a pressão intracraniana).

-Devido à permanência da sedação, o paciente continuará com o tubo traqueal, em ventilação mecânica, por pelo menos, mais 24 horas.As reavaliações são realizadas constantemente e modificações do quadro serão notificas. Não há previsão de alta do CTI e as visitas ao paciente estão restritas aos familiares (filhos e esposa).