Por Esporte Banda B

Sem atuar desde 2010, goleiro Bruno sonha em voltar a jogar (Divulgação/Vipcomm)

Em liberdade condicional desde a última sexta-feira (24), o goleiro Bruno pode voltar a jogar futebol. Com contrato vigente até 2019 com o Montes Claros, das divisões inferiores de Minas Gerais, o jogador despertou interesse de clubes de Portugal e da China, que entraram em contato com o clube mineiro para contar com o ex-jogador do Flamengo.

Condenado a 22 anos e 3 meses de prisão por sequestro, morte e ocultação de cadáver da modelo Eliza Samúdio (com quem teve um filho), em 2010, Bruno deixou a prisão na última sexta-feira (24), graças a uma liminar deferida pelo ministro Marco Aurélio Mello, do Supremo Tribunal Federal, que permite que o goleiro recorra em liberdade.

Aos 32 anos, o retorno do jogador aos gramados depende da negociação de clubes interessados com o time mineiro. “Quem tiver interesse no Bruno pode procurar a gente. Os empresários dele têm que dar uma satisfação para nós. Mas não haverá obstáculos. O Bruno não terá problemas com o Montes Claros, não”, afirmou Ville Mocellin, presidente do Montes Claros, em entrevista ao UOL.

O contrato do goleiro com o clube mineiro teve início em 2014 e está vigente até 27 de fevereiro de 2019, de acordo com o Boletim Informativo Diário (BID) da CBF. Portanto, os clubes interessados, cujo não tiveram seus nomes divulgados, terão que negociar com o Montes Claros para contar com o jogador.

Na época [em 2014], os direitos fixados foram de R$ 2,86 milhões. É uma mixaria, entendeu? Colocamos esse valor mesmo para fazer o contrato com ele. O Bruno vale muito dinheiro hoje. Os empresários dele talvez não estejam a par disso, mas eles devem ligar para mim e conversar. Eles vão procurar a gente, do lado nosso não terá dificuldade nenhuma. A gente está disposto a conversar. Eu quero o sucesso do Bruno, a nossa felicidade é ver o Bruno ter saído da prisão”, disse. “Na sexta-feira já teve ligação de Portugal, da China, entraram em contato com a gente e mostraram interesse no goleiro. Mas, em princípio, a gente vai querer ele aqui”, completou.

Com o habeas corpus concedido, Bruno está liberado para trabalhar no exterior, desde que informe à Justiça um local onde possa ser encontrado. A última vez que o goleiro atuou em uma partida oficial foi em 5 de junho de 2010, na derrota do Flamengo por 2 a 1 para o Goiás, no Maracanã, em duelo válido pelo Brasileirão daquele ano.