Depois de 18 anos, enfim o Ultimate Fight Championship (UFC) voltou a ser realizado no Brasil, agora com uma estrutura muito maior e muito mais admiradores. O UFC 134, disputado na noite deste sábado, no Rio de Janeiro, teve show da torcida nas arquibancadas e dos brasileiros que entraram no octógono.

Em todas as cinco lutas do Card Principal tivemos um brasileiro envolvido e somente um deles acabou derrotado. As grandes estrelas da noite brilhararam e venceram por nocaute seus adversários, levando os torcedores à loucura: Maurício “Shogun” Rua, Rodrigo “Minotauro” e Anderson Silva, o “Spider”. Este último protagonizou a principal disputa do UFC Rio, defendendo pela nona vez o cinturão dos pesos-médios.

Se contarmos também as lutas do Card Preliminar, em que todas tiveram um brasileiro no octógono, foram sete vitórias dos anfitriões da noite. Os 14 mil torcedores, com camisas e bandeiras de times de futebol, incentivaram os lutadores do início ao fim, incluindo Luiz “Banha” Cane, que fez a primeira luta do Card Principal e acabou nocauteado pelo búlgaro Stanislav Nedkov ainda no primeiro round.

Depois de Banha, foi a vez de Minotauro entrar no octógono depois de um ano e meio afastado por conta de três cirurgias. O presidente do UFC, Dana White, chegou a afirmar que caso Minotauro perdesse a luta de ontem seria aposentado do UFC. Mas não foi o que aconteceu. O lutador provou porque tem status de “lenda do UFC” e logo foi pra cima do norte-americano Brendan Schaub, que acabou não resistindo aos golpes de Minotauro.

Em seguida, foi a vez de Edson Júnior enfrentar o inglês Ross Pearson, na luta mais equilibrada e disputada do Card Principal. O brasileiro acabou vencendo na decisão dos juizes. Depois, o curitibano Maurício Shogun voltou ao UFC depois de perder o cinturão dos meio-pesados para Jon Jones no UFC 132. Mas Shogun foi brilhante em sua revanche contra Forrest Griffin, levando o adversário ao solo ainda no início da luta e vencendo por nocaute após uma bela sequência de golpes.

Para fechar a noite em grande estilo, outro curitibano entrou no octógono: Anderson Silva, considerado o maior lutador de todos os tempos, enfrentou o japonês Yushin Okami valendo o cinturão dos pesos-médios. Spider também não encontrou dificuldades para derrotar o adversário, levando a luta para o solo e nocauteando Okami na metade do segundo round, para delírio da torcida, que em alguns momentos se exaltou e chegou até a jogar água e cerveja no octógono.

Mas todos, sem dúvida, saíram do HSBC Arena completamente satisfeitos com o espetáculo que acompanharam, com o show dos lutadores brasileiros para o mundo inteiro acompanhar.

Card principal:
Anderson Silva nocauteou Yushin Okami aos 2min4s do 2º round;
Mauricio Shogun nocauteou Forrest Griffin aos 1min53s do 1º round;
Rodrigo Minotauro nocauteou Brendan Schaub aos 3min9s do 1º round;
Edson Barboza Junior derrotou Ross Pearson na decisão dividida dos juízes;
– Stanislav Nedkov derrotou Luiz Banha Cané por nocaute técnico aos 4min20s do 1º round;

Card preliminar:
Rousimar Toquinho derrotou Dan Miller na decisão unânime dos juízes;
Thiago Tavares derrotou Spencer Fisher por nocaute técnico aos 2min51s do 2º round;
Paulo Thiago derrotou David Mitchell na decisão unânime dos juízes;
Erick Silva nocauteou Luis Beição aos 40 segundos do 1º round;
Raphael Assunção derrotou Johnny Eduardo na decisão unânime dos juízes.
Iuri Marajó derrotou Felipe Sertanejo na decisão unânime dos juízes;
Yves Jabouin derrotou Ian Loveland na decisão dividida dos juízes.