Bicampeão do Rally dos Sertões, Marcelo Medeiros venceu a primeira etapa do Rally Dakar (Divulgação)

Bicampeão do Rally dos Sertões, mais tradicional rali do País, o brasileiro Marcelo Medeiros largou na frente entre os quadriciclos no Rally Dakar, que mais uma vez é realizado na América do Sul. A primeira etapa, nesta segunda-feira, foi entre Assunção, no Paraguai, e Resistência, na Argentina, com 39 quilômetros cronometrados, apenas.

Em sua segunda participação no Dakar – teve que abandonar a edição passada por problemas mecânicos na quinta etapa -, Medeiros, que é maranhense e tem 27 anos, cumpriu o trecho cronometrado em 32min53s. De cara, colocou mais de um minuto sobre o segundo colocado, o argentino Gastón González.

O Dakar só passou a ter a categoria quadriciclos quando passou a ser disputado na América do Sul, em 2009. Desde então, foram cinco títulos para a Argentina. Este ano, dos 37 inscritos, 22 são sul-americanos, a maior parte deles argentinos. Medeiros é o único brasileiro nos quadriciclos e compete com um veículo da Yamaha, como a maioria absoluta dos corredores.

LÍDERES – Entre os carros, a liderança é do catariano Nasser Al-Attiyah, que alcançou sua 27.ª vitória em etapas do Dakar, entrando no Top 10 de vencedores entre todas as categorias. Em busca do seu terceiro título – ganhou em 2011 e 2015 -, ele completou o trecho desta segunda em 25min41s. Em segundo chegou o espanhol Xavier Pons, que está em sua segunda participação, apenas.

Outros candidatos ao título ficaram entre os seis primeiros. O espanhol Nani Roma (campeão em 2014) terminou em terceiro, seu compatriota Carlos Sainz (campeão em 2010) foi o quarto e o sul-africano Giniel De Villiers (Top 4 nas últimas seis edições) fechou em quinto.

Em sua segunda participação no Dakar, apenas, o astro Sebastien Loeb, nove vezes campeão mundial de rali, aparece em sexto. Cyril Despres, penta entre as motos, é o oitavo em sua terceira edição entre os carros. Já o veterano Stephane Peterhansel, também francês, aparece numa modesta 12.ª colocação. Atual campeão, ele tem 12 títulos entre motos e carros e venceu 68 etapas.

Nas motos, a liderança é de Xavier De Soultrait, francês que está em sua terceira participação. Ele chegou dois segundos à frente do espanhol Juan Pedrero Garcia, enquanto o norte-americano Ricky Brabec é terceiro.

Diferente dos carros, a competição de motos começa sem grandes estrelas. Campeão em 2016, o australiano Toby Price é só o 17.º, a 1min25s do líder. Como o espanhol Marc Coma se aposentou e hoje é dirigente do Dakar, Nani Roma, Despres e Peterhansel estão entre os carros, Price é o único ex-campeão na prova.

Os demais brasileiros ocupam posições intermediárias. Ricardo Martins é o 54.º, Gregório Caselani o 57.º e Richard Lliter o 75 º entre as motos. Nos carros, Sylvio Barros foi o 21.º na primeira etapa, entre 75 competidores.