Os Jogos Pan-Americanos de Guadalajara terminaram neste domingo, com festa dos brasileiros na Vila Pan-Americana. Dos 515 atletas que foram ao México, mais da metade voltam ao Brasil com uma medalha no pescoço. Foram 277 atletas que subiram ao pódio, um total de 53% da delegação verde e amarela.

O Brasil esteve em quase todo o Pan na segunda colocação do ranking de medalhas, mas na reta final, o país foi ultrapassado por Cuba, que arrebentou no boxe e ficou com a vice-liderança em medalhas de ouro. O Brasil volta de Guadalajara com 48 ouros, 35 pratas, 58 ouros, totalizando 141 medalhas na competição.

“Não viemos aqui para brigar com Cuba. Estamos trabalhando para levantar o nível de todas as modalidades. O boxe tem uma tendência de nos ajudar no quadro daqui pra frente. Vem crescendo na estrutura. É uma tendência melhorar. Temos estratégia em esportes individuais e vamos continuar nesse caminho”, disse Marcus Vinicius Freire, superintendente executivo de esportes do COB.

Mas se a participação no Pan é motivo de comemoração, o mesmo não se pode dizer da classificação brasileira para as Olimpíadas de 2012, em Londres. Eram 93 vagas em disputa e o Brasil ficou com apenas 24 (26% do total). O Brasil tem, até o momento, 104 atletas classificados para os Jogos Olímpicos de Londres.

Atletas que garantiram, em Guadalajara, vaga para Londres:

pentatlo moderno – Yane Marques
hipismo CCE – equipe de cinco pessoas
handebol feminino – equipe de 14 jogadoras
triatlo – Reinaldo Collucci
canoagem – Erlon Souza e Ronílson Oliveira no C2 1000m
saltos ornamentais – César Castro – trampolim de 3m