A tensão pré-Atle-Tiba vem dominando a cidade nesses dias que antecedem o clássico que pode definir uma vaga para a final do Paranaense 2011. Para o atacante Bill a emoção de disputar esse jogo é imensa, ainda mais agora que ele briga pela artilharia da competição.

“É muito bom jogar um clássico e agradeço que isso está acontecendo novamente. É gratificante jogar contra o Atlético, ainda mais aqui dentro de casa e valendo o título”, conta o atacante, que disputa o Atle-Tiba pela terceira vez.

A expectativa para esse jogo não vem de agora. Mesmo com a Copa do Brasil no caminho, o clássico volta e meia aparecia no pensamento dos atletas, como confessa Bill: “a gente sabia da dificuldade de jogar um Atle-Tiba e agora chegou a hora. O importante é entrar em campo e lutar, dar raça para sair com um bom resultado”. E o cansaço não atrapalha, até porque “todo jogador que está no Coritiba quer jogar esse clássico, então a gente esquece o cansaço e trabalha para estar bem para essa partida”.

Bill ainda vive mais uma expectativa, podendo chegar à artilharia da competição. Com cinco gols marcados, ele está apenas dois atrás de Paulo Baier, atleta rubro-negro. Nesse confronto direto, é o atacante coxa-branca que quer tomar a dianteira. “Espero que seja bom para o meu lado. Prefiro ser campeão do que fazer gol, que é mais gratificante não só para mim, mas para todo o grupo. Mas o importante é ajudar o clube a conquistar o bicampeonato”, confessa.

E ele não esquece da torcida, que está dando grande apoio ao time e, em especial, a ele. “Agradeço ao torcedor que tem vindo nos apoiar em todos os jogos. Nesse jogo eles podem vir porque vai ter muita garra, muita luta e se Deus quiser vamos conseguir uma vitória”.